Nova réplica do 14-Bis fica pronta sábado

Depois de meses de trabalho, a equipe chefiada pelo artista plástico espanhol Pablo Timón termina no próximo sábado a montagem da réplica, em tamanho original, do avião 14-Bis, na Praça Campo de Bagatelle, em Santana, zona norte da cidade de São Paulo.Mas em vez de festejar o fim da empreitada, Timón, de 59 anos, está angustiado. "A perspectiva de vandalismo é terrível. Você trabalha e sabe que daqui a seis meses isso pode estar destruído, se não colocarem uma guarita aqui", diz ele. "O avião pode durar 70 anos, mas isso se não quebrarem ou roubarem suas peças."O monumento é cercado por grades. Em 2000, ao ser retirada da praça para restauração, a peça estava pichada e deteriorada. As pichações ainda estão presentes no pedestal que sustenta a réplica. "Fiz uma placa para colocar aqui, mas isto (o pedestal) está tão feio que acho que não vou nem instalá-la. Acho que vou dá-la ao meu neto", desabafa Timón.A restauração foi patrocinada pela Varig - que fechou um termo de cooperação com o Departamento do Patrimônio Histórico (DPH), órgão da prefeitura. O programa de parceria é denominado Adote uma Obra Artística.Segundo a chefe do laboratório de restauro do DPH, Rafaela Bernardes, a empresa é a responsável pela limpeza do pedestal. A segurança cabe à Guarda Civil, diz ela. "Tudo deverá estar pronto na semana que vem", prevê Rafaela. Ainda não há, porém, data prevista para a entrega oficial da obra.Timón foi contratado pela Varig em fevereiro. Levou dois meses para reconstruir o avião. A instalação só foi feita agora por causa de uma série de desencontros entre a empresa e a Subprefeitura de Santana. Da peça original, Timón só aproveitou a estrutura. O novo modelo, feito em latão, tem 3,5 toneladas, três vezes mais pesado do que o anterior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.