Nova Trento (SC) inaugura hoje santuário de Santa Paulina

Um monumento de concreto, aço, vidro e granito com 6,9 mil metros quadrados de área coberta e 42 metros no ponto mais alto é o santuário que os devotos de Santa Paulina ganham hoje em Nova Trento, a 80 quilômetros de Florianópolis. Em seu interior, 3 mil pessoas poderão se sentar em bancos feitos de madeira clara, compondo um anfiteatro com o altar de granito no centro, sob um pé-direito de 28 metros. A comunidade de Vígolo, a 6 quilômetros do centro da cidade, que tem pouco mais de 10 mil habitantes, deve receber cerca de 20 mil visitantes, de acordo com a Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição.O arcebispo de Florianópolis, d. Murilo Krieger, vai presidir a cerimônia de dedicação do templo nesta manhã, quando uma procissão sairá da antiga capela, construída em 1912, até a escadaria com mais de 200 degraus, em vários lances. No alto da torre de 42 metros, há uma cruz de 6,6 toneladas, sobre três sinos.?A cerimônia de dedicação é um rito antigo?, explica d. Murilo. ?É a sagração do altar e das paredes, que são ungidos com o óleo da crisma, que passam a ser dedicados unicamente ao serviço sagrado.? Com isso, afirma o arcebispo, Vígolo passa a ter mais que um símbolo. ?Será a expressão da fé e gratidão a Deus.?Toque femininoA irmã Maria Salete Grott diz que não tem idéia precisa do custo total da obra, que demorou dois anos e três meses para ser concluída - exceto por detalhes na área externa, que devem ficar prontos nas próximas semanas. ?Custou alguns milhões?, segundo ela, fruto de uma poupança que vinha sendo feita pela congregação havia muitos anos e da contribuição de fiéis e peregrinos. A freira destaca que é o primeiro santuário no Brasil dirigido por mulheres. O objetivo é que o peregrino se sinta bem. ?Aqui existe paz. As pessoas também podem perceber o toque feminino na arrumação, nos canteiros de flores?, afirma.O primeiro projeto do santuário foi rejeitado porque não condizia com o perfil das freiras, explica a irmã Maria Salete. A nova concepção pode ser vista nas formas curvas da cobertura, que lembram mãos postas em oração ou uma tenda, para abrigo dos visitantes que chegam em 60 a 90 ônibus nos fins de semana, vindos de todo o País. ?Para eles a congregação procurou garantir um ambiente tranqüilo?, diz a irmã Maria Terezinha Pamplona, que garante haver infra-estrutura necessária para o conforto e a segurança de todos os visitantes. Eles têm à disposição um estacionamento para 115 ônibus e 300 carros.Há 15 dias, a congregação comprou o Mosteiro Park Hotel, um dos cinco pequenos hotéis e pousadas de Nova Trento, a 500 metros do santuário, com 24 apartamentos.Souvenir e comida italianaCom o marido, Ivanete de Borba Boso é dona do restaurante e pousada Dalnete, uma das mais tradicionais de Vígolo, onde vive há 16 anos. O estabelecimento também abriga uma das maiores lojas de venda de lembranças do santuário. ?Eu vendia flores em cima de uma carro velho?, conta Ivanete. Ela adquiriu o terreno perto da antiga capela e agora a pousada para 30 pessoas está sempre lotada. Dois salões podem receber até 450 fiéis para o almoço.O movimento, evidentemente, aumentou desde a canonização de Santa Paulina, em 2002. ?Não tiro férias. Vem gente direto?, diz Ivanete, que se orgulha de nunca ter deixado ninguém ao relento ou sem uma refeição, composta por pratos da culinária italiana, feitos em fogão a lenha. O vice-prefeito de Nova Trento, Orivan Jarbas Orsi, diz que a obra do santuário produziu recursos extras para a cidade, além de atrair um número crescente de visitantes. Como a cidade fica perto do litoral, o mês de janeiro costuma trazer muitos turistas para conhecer o santuário, principalmente em dias nublados.Agora, a expectativa é que haja um fluxo mais regular durante o ano, o que vai exigir novos investimentos na infra-estrutura de Vígolo. ?Já estamos melhorando a urbanização das vias de acesso e para as outras obras enviamos nossas reivindicações para os governos do Estado e federal.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.