Nova York se prepara para receber eleições brasileiras

O Consulado Geral do Brasil em Nova York prepara a montagem de uma "cidade eleitoral" em um colégio local para receber os eleitores brasileiros no domingo. O cônsul geral, Jose Alfredo Graça Lima, que irá atuar como juiz eleitoral no dia do pleito, estima que quase 13 mil brasileiros irão votar na seção eleitoral preparada em Nova York, que tem numero de eleitores comparável à cidade de Águas de Lindóia (SP), representando o maior colégio eleitoral fora do Brasil, estima o embaixador.Os eleitores que comparecerão à seção montada no Colégio de Artes e Design pertencem à jurisdição do que engloba os Estados de Nova York, Nova Jersey, Connecticut, Pennsylvania, Delaware e Ilhas Bermudas. "De 86 mil eleitores fora do Brasil, o eleitorado de Nova York responde por 12.657 dos votos", observa Graça Lima. "É o maior colégio eleitoral fora do Brasil", acrescenta.Na seqüência, em numero de eleitores, vem Miami, com 6.666, e Boston (4.560). Fora dos EUA, em quarto lugar em numero de eleitores está Londres, com 3.540 eleitores. No país, os brasileiros com situação eleitoral regularizada poderão votar em Chicago, São Francisco, Los Angeles, Houston e Washington DC."Em Nova York, montaremos uma cidade eleitoral", promete Graça Lima. O colégio irá contar com 35 urnas eletrônicas para 37 seções eleitorais, sendo que duas urnas serão compartilhadas por duas seções. Para cada urna, o número mínimo exigido eh de 30 eleitores. No dia da eleição, 260 pessoas estarão trabalhando nas seções em Nova York.O aluguel da escola pelo uso de dois dias, sábado para preparação e domingo para a votação, será de US$ 1.500. "Tudo funcionará como no Brasil", informa o cônsul geral no que concerne `a Lei Seca e `a proibição de boca-de-urna. As urnas chegaram ha duas semanas em Nova York, duas que estavam avariadas já foram trocadas e estão armazenadas em uma sala do consulado. Em caso de pane, ha cédulas eleitorais para substituição, diz Graça Lima.Segundo estimativas do Consulado Geral em Nova York, em 2002, 58% dos 8.502 eleitores com situação eleitoral regularizada compareceram `as urnas. Naquela eleição, o resultado do primeiro turno das urnas locais somou 45,5% para o então candidato Luiz Inácio Lula da Silva, 22,5% para Jose Serra e 14,5% para Ciro Gomes. No segundo turno de 2002, o placar indicou 59% para Lula e 36% para Serra. O embaixador lembra que o brasileiro no exterior vota apenas nas eleições presidenciais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.