Novas compras acirram mercado

Nos próximos meses, os balancetes financeiros devem continuar sendo mais comentados do que as novas tendências da moda. A exemplo da I?M, outros grandes conglomerados estão começando a se formar, seguindo uma tendência que começou na Europa e nos Estados Unidos na década de 90 - quando aquisições deram origem a poderosos grupos como LVMH (dono de Louis Vuitton, Givenchy e Kenzo) e Pinault-Printemps-Redoute (Gucci, Balenciaga e Yves Saint-Laurent). A holding In Brands, por exemplo, comprou a Ellus e negocia agora 50% da marca Isabela Capeto. "Vai mudar tudo na moda brasileira", diz Paulo Borges, criador da SPFW. "Vamos ter linhas mais criativas, mais produtos, mais lojas. As marcas vão poder projetar suas coleções para daqui a dois anos. Em dez anos, nossas grifes estarão nas lojas de departamento dos Estados Unidos e da Europa."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.