Novas grifes investem em sapatos

Modelos diferenciados trazem materiais como crochê de alumínio

Valéria França, O Estadao de S.Paulo

17 de abril de 2008 | 00h00

Assim como as roupas, os sapatos também têm grife. São projetados por designers, alguns consagrados, como Paula Feber e Francesca Giobbi - que depois de ficar três meses com as portas fechadas, abriu nova loja ontem nos Jardins. Mas há uma nova leva de marcas, assinadas por jovens estilistas. Eles despontam na cidade como opções interessantes para o paulistano que gosta de calçados diferenciados. E tem para todos os gostos, da perua à descolada. Depois de conquistar o mercado internacional com bolsas e acessórios feitos de crochê de alumínio e muita pedraria, a marca La Chica Chic investe agora no Brasil. E, para isso, está apostando nos sapatos, que começou a desenvolver há seis meses. "Eles têm o mesmo DNA dos acessórios", diz Nane Ogata, de 26 anos, designer responsável pelos novos modelos da marca. "Por isso, desenvolvi um salto especial de crochê de alumínio dourado." Apesar do salto grosso de altura média - cerca de 6 centímetros -, os modelos são festivos e já andaram nos pés de peruas famosas, como Paris Hilton. A grife começou há cinco anos em San Diego, no sul da Califórnia, e está presente nas vitrines das lojas de Rodeo Drive e Beverly Hills. "Exportamos para o México, Arábia Saudita, Japão e Estados Unidos." Mas eles sempre foram feitos aqui, num fábrica em Santana, na zona norte de São Paulo, e, a partir da semana que vem, podem ser encontrados numa loja multimarca da Vila Madalena. MODERNOCom bicos arredondados e saltos grossos confortáveis, de no máximo 5 centímetros, os sapatos da Thadiva, uma pequena loja da Vila Mariana, zona sul da cidade, conquistou um público de modernos e descolados, caso da cantora mineira Fernanda Takai. Assinados por Waldir Cardozo Lima - um dos poucos homens nesse universo dominado por mulheres -, são peças artesanais com um solado que acompanha o formato do pé. O estilista mistura materiais, como couro, camurça e, às vezes, tecido de tapeçaria. Destaque para a bota de solado rasteiro, de cano curto, feita em couro e tecido, disponíveis em duas cores, preto e vermelho (R$ 229). Quem segue um estilo parecido é a Frida, da designer Alline Ballesteros, de 26 anos, formada pela Faculdade de Belas Artes. A loja fica na Galeria Ouro Fino, nos Jardins, templo dos modernos da cidade. Nas prateleiras, modelos retrôs e muito femininos.NOVA LOJAConhecida por desenvolver sapatos clássicos e sofisticados, a carioca Constança Basto, de 30 anos, está de olho em novo local para instalar sua segunda marca, Peach, em São Paulo. "É uma grife mais casual e divertida do que a etiqueta que leva o meu nome, famosa pelos saltos altos e confortáveis. Faço sandálias com tiras de cetim, que não apertam." São modelos quase exclusivos. Foram produzidos, por exemplo, apenas 18 exemplares da sandália Malibu roxa, de camurça, para ser vendida em todo o País. Enquanto os preços da Constança começam em R$ 259, valor de uma rasteirinha, os da Peach custam a partir de R$ 90. ONDE ENCONTRARConstança BastoShop. Iguatemi, 3º piso;tel.: 3813.6545Francesca GiobbiRua Joaquim Antunes, 162,Jardins; tel.:3063-1830FridaRua Augusta, 2690, loja 105(Galeria Ouro Fino), Jardins;tel.: 3082-6872La Chica Chic Sob encomendapelo tel.: 2971-23 12.A partir da semana que vem, na Rua Harmonia, 293, casa 2,Vila MadalenaMadriRua Oscar Freire, 329, Jardins, tel.:3083-2719ThadivaRua Humberto 1º, 1031, Vila Mariana;tel.: 5539-5880

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.