Novas regras para tirar carteira de motorista começam nesta 5ª

Extensão das aulas teórica e prática em todo o País passa a ser maior; motociclistas terão aulas no trânsito

Agência Brasil,

01 de janeiro de 2009 | 16h42

As novas regras para tirar carteira de habilitação entraram em vigor nesta quinta-feira, 1º, em todo o Brasil. A partir de agora, os candidatos a motorista terão que fazer 45 horas/aula de curso teórico e não mais 30, como era antes. As aulas de direção defensiva, por exemplo, passam de oito para 16 horas, e a de legislação de trânsito, de 12 para 18 horas. O curso de direção veicular também será estendido, passando a ter 20 horas/aula - antes eram 15.   Veja também: Carro de diplomata poderá ser multado a partir do dia 1º   De acordo com nota divulgada pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), as novas regras têm o objetivo de melhorar a formação dos condutores e, conseqüentemente reduzir os acidentes. Por isso, continuarão a ser abordadas no curso teórico questões sobre direção em situações de risco, equipamentos de segurança do motociclista e mudanças no comportamento do motorista após consumo de álcool e outras substâncias psicoativas.   Entre as novidades está a permissão para que motociclistas passem a fazer aulas práticas em vias públicas, desde que eles recebam as instruções antes em circuito fechado. Com o aumento da quantidade de aulas, os cursos também devem ficar mais caros. A expectativa do Sindicato das Auto e Moto Escolas do Estado de São Paulo é que a carteira de habilitação fique de 20% a 30% mais cara.   Mas esse não foi o único motivo que fez com que candidatos a motoristas e motociclistas se apressassem para tirar a carteira antes das novas regras. O carteiro Aldemir Pinheiro da Silva disse que teve receio de enfrentar o trânsito para fazer as aulas práticas. "Eu me sinto inseguro de pegar a moto e sair no trânsito enquanto estou aprendendo. Fora do circuito fechado fica difícil de o instrutor passar as orientações", avaliou. Ele acrescenta que, se pudesse optar, "não iria querer fazer aulas no trânsito".   As novas regras dividem opiniões dos instrutores de auto-escolas. Em Brasília, alguns instrutores de motos nem sabiam que as novas regras incluem aulas em vias públicas. Para Carlos Corrêa, que tem permissão para guiar motocicleta há dez anos e dá aulas de direção há cinco, o ensino no trânsito pode ser arriscado para alunos e instrutores. "No trânsito as pessoas não respeito nem os carros de auto-escola, imagine as motos de aprendizes. Um instrutor ir na garupa de um aluno ensinando pode ser muito arriscado", acredita Corrêa.   Já o instrutor Nivaldo José Gonçalves, que atualmente ensina motoristas candidatos a carteira do tipo B (carro), mas já deu aula para os candidatos à habilitação do tipo A (moto), a nova resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) é boa. "Antes ficava muito restrito, o aluno sequer passava a segunda marcha. O que ele fazia na aula de moto não era correspondente ao que ele ia viver no trânsito", avalia o instrutor.   Veja no quadro abaixo as principais mudanças que entram em vigor:   Como era Como fica Curso teórico total - 30 horas/aula Curso teórico total - 45 horas/aula Legislação de trânsito - 12 horas/aula Legislação de trânsito - 18 horas/aula Direção defensiva - oito horas/aula Direção defensiva - 16 horas/aula Curso prático - 15 horas/aula Curso prático - 20 horas/aula Motociclistas só treinavam em circuito fechado           Motociclistas fazem aulas no trânsito, após circuito fechado Fonte: Departamento Nacional de Trânsito (Denatran)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.