Novas tomadas valem a partir de hoje

Padronização de produtos evita acidentes e diminui o custo para os consumidores

Saulo Luz, Jornal da Tarde

01 de julho de 2011 | 11h08

A partir de hoje, o comércio não pode mais vender aparelhos eletrônicos com plugues de tomada de pino chato e fora do novo padrão do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) – plugues terão apenas dois ou três pinos redondos, com diâmetros diferentes.

 

Antes da padronização, o consumidor brasileiro convivia com mais de 12 tipos diferentes de plugues, oito tipos de tomadas e diversos frágeis adaptadores – o que representava um risco à segurança das pessoas.Dados do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo indicam que, em uma década, cerca de 6 mil incêndios foram provocados por curtos-circuitos devido a conexões incorretas entre plugues e tomadas, somente no estado.

Agora, passa a existir apenas um modelo de desenho de tomada (com três furos redondos) e dois modelos de plugues (de dois ou três pinos redondos). O terceiro pino faz o papel do fio terra para aparelhos que necessitam de aterramento – evitando que o consumidor sofra um choque elétrico ao ligar aparelhos que estejam em curto-circuito. Além disso, tomadas, plugues e adaptadores só podem ser usados se tiverem a etiqueta do Inmetro.

 

Outro ponto de atenção são tomadas e plugues de potências diferentes: o de 10 ampères (com diâmetro menor) e o de 20 ampères (diâmetro maior). “Apesar de mais cara, pode compensar comprar a tomada de 20 ampères. Isso porque ela tem condições de receber um plugue de 10 ampères. Já a tomada de 10 ampères não recebe um plugue de 20 – mais potente e com diâmetro maior”, diz Valdir Volpe, diretor de metrologia e qualidade do Instituto de Pesos e Medidas (Ipem-SP).

 

Além disso, o consumidor também deve avaliar se vale a pena trocar todas as tomadas da casa ou comprar adaptadores. “O ideal é o consumidor substituir tomadas antigas pelas novas. É mais seguro”, diz Volpe. O JT pesquisou sites de grandes lojas de varejo e constatou que as tomadas de 10 ampères podem custar de R$ 4 a R$ 6, enquanto os adaptadores para ligar eletrônicos novos em tomadas antigas variam de R$ 5 a R$ 9.

 

Já os adaptadores para ligar aparelhos antigos nas tomadas novas custam entre R$ 5 e R$12. Há ainda opções de tomadas duplas de 10 ampères, com custo estimado entre R$10 a R$ 15. Já as duplas de 20 ampères (com interruptor) podem variar de R$ 15 chegar a R$ 30.

 

Segundo o diretor da Qualidade, Alfredo Lobo, desde 2006, as novas construções só recebem o Habite-se se tiverem todas as tomadas seguindo o padrão brasileiro – o que ajuda a reduzir o preço dos materiais. “Hoje, o fabricante otimizou a produção e gasta menos com somente dois modelos Parte desse benefício foi repassada ao consumidor, já que os preços estão, em média, 6% abaixo dos praticados em 2008”, afirma Lobo.

 

Segundo o Inmetro, fiscalizações contínuas apontam que as irregularidades nos produtos não passam de 3%, abaixo do porcentual máximo tolerado internacionalmente (5%). O consumidor que encontrar eletrodomésticos a venda com o plugue antigo pode denunciar o estabelecimento à ouvidoria do Ipem-SP. “Recebemos denúncias pelo telefone (0800-0130522)”.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.