Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Nove ônibus são incendiados em Itu

Três homens armados invadiram a garagem da empresa de transporte coletivo Imperial, na madrugada de hoje, renderam um vigia e incendiaram nove ônibus, em Itu, a 98 quilômetros de São Paulo. A empresa atua no serviço público municipal, fazendo o transporte de alunos. A polícia investiga a hipótese de retaliação. A empresa participou recentemente de uma licitação emergencial para o transporte coletivo urbano e de sua proposta constava uma redução no valor da tarifa atual, de R$ 1,00 para R$ 0,90. A Imperial venceu a concorrência, mas o processo foi suspenso pela Justiça. O vigia Antônio Batista Carvalho contou que foi rendido por volta das 2h30, quando fazia a ronda no pátio de manobras da garagem, na Vila Martins, periferia da cidade. Ele foi amarrado e trancado em um ônibus. Enquanto um dos homens o vigiava, os outros jogar gasolina nos ônibus e atearam fogo. O trio fugiu em seguida. O ônibus onde estava o vigia foi poupado. Quando os bombeiros chegaram os veículos estavam completamente destruídos.O dono da empresa, Roberto Wagner Fontoura Júnior, calculou o prejuízo em R$ 600 mil. O serviço municipal de ônibus de Itu, que atende a um milhão de passageiros por mês, vem sendo objeto de disputas judiciais. No início do ano, o prefeito Lázaro Piunti (PSDB) anulou um aumento de tarifa concedido pelo seu antecessor, Salvador Leonel (PMDB). Em seguida, deu por encerrado o contrato com as empresas Itu e Avante, pertencentes ao mesmo grupo empresarial, e abriu nova concorrência. O processo foi embargado judicialmente. No último dia 25, o prefeito decretou estado de emergência no serviço, mas a medida foi anulada por liminar obtida pelas empresas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.