Nove policiais acusados pela morte de jovens são presos no Rio

A Justiça decretou nesta terça-feira a prisão temporária de nove policiais militares acusados de participação na morte de quatro jovens, em dezembro, na Baixada Fluminense. Parte dos policiais trabalhava como segurança na casa de espetáculos Via Show, na Via Dutra, último lugar onde as vítimas foram vistas com vida.O inspetor-geral de polícia, coronel João Carlos Ferreira, disse que um dos rapazes assassinados, o cabo do Exército Geraldo Santana de Azevedo Júnior, de 21 anos, foi detido quando tentava deixar a Via Show com um carro roubado. "Para infelicidade dele, o carro era de um dos policiais", disse Ferreira.Bruno Muniz Paulino, de 20 anos, e os irmãos Rafael Medina Paulino, de 19, e Renê, de 13, amigos de Geraldo, estavam em outro carro e retornaram ao local para procurá-lo. "Eles foram mortos na fazenda Morambi, em Imbariê. Falta saber quem apertou o gatilho", afirmou o inspetor. Os corpos estavam dentro de um poço, em um matagal na fazenda, que está desativada e fica na Baixada. Todos levaram tiros na cabeça. Ferreira disse que diversas testemunhas incriminam os policiais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.