Novo acidente bloqueia acesso à Fernão Dias

Desvio para a rodovia está fechado de novo, por tombamento de caminhão com carga de compensados

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

22 de abril de 2010 | 01h50

Em razão de outro acidente, novamente foi bloqueada a Avenida Coronel Sezefredo Fagundes, via que vem sendo utilizada como alternativa para o bloqueio existente no quilômetro 79 da Rodovia Fernão Dias, no limite entre o Tremembé, zona norte de São Paulo, e a cidade de Mairiporã. Até as 5 horas desta quinta-feira, 22, não havia previsão de liberação. O motorista deve evitar a região.

 

Em menos de 48 horas, esse é o segundo acidente ocorrido no trecho da avenida; e novamente envolvendo uma carreta transportando compensados de madeira e, se não bastasse, da mesma empresa, cujo nome não foi informado. Segundo Departamento de Estradas de Rodagem (DER), o tombamento ocorreu por volta das 10 horas de quarta-feira, 21. O outro acidente havia ocorrido às 14 horas de segunda-feira, 19.

 

O trecho da avenida onde foram registrados os dois acidentes é sinuoso e fica em Mairiporã. Ninguém ficou ferido. O motorista que está na capital deve por enquanto evitar seguir para Minas Gerais pela Rodovia Fernão Dias, porque a Sezefredo Fagundes teve de ser bloqueada por completo no início da madrugada desta quinta-feira, 22, para realização do transbordo da carga.

 

Alternativas

 

Os motoristas podem continuar a viagem por avenidas da zona norte, como a Estrada Santa Inês e Estrada da Roseira. Já veículos pesados, como caminhões e carretas, devem optar pelas rodovias Anhanguera, Presidente Dutra ou Ayrton Senna para chegar à Rodovia Dom Pedro I, que cruza com a Fernão Dias em Atibaia. Outra opção é a rodovia dos Bandeirantes, que dá acesso à Fernão Dias em Mairiporã, passando pelo município de Franco da Rocha.

 

Deslizamento

 

A pista sentido SP-MG da Rodovia Fernão Dias está interditada desde o dia 26 de fevereiro deste ano em razão de obras de recuperação no viaduto localizado no quilômetro 77,5, região do Tremembé. A estrutura do viaduto foi abalada por um deslizamento de encosta provocado pela chuva. A terra empurrou lateralmente os pilares que sustentam parte da pista no sentido Belo Horizonte, constituída, naquele trecho, pelo viaduto.

 

Texto atualizado às 6h12

Mais conteúdo sobre:
Fernão Diasbloqueioacesso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.