Novo chefe de Segurança quer interação polícia-comunidade

O novo secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, Ronaldo Marzagão, afirmou em seu discurso, ao assumir a pasta nesta terça-feira, que fará um "combate implacável" contra o crime organizado e a criminalidade comum, enfatizando que interação polícia-comunidade será ponto relevante na sua gestão."Além do trabalho do governo nesse aperfeiçoamento (das polícias), a sociedade poderá dar contribuição inestimável, e há exemplos recentes de sucesso de parceria da nossa polícia com a comunidade", disse Marzagão, advogado criminalista, ex-capitão da Polícia Militar e ex-procurador da Justiça.A gestão anterior, do secretário Saulo de Castro Abreu Filho, ficou marcada pelo confronto com grupos de direitos humanos, que criticaram a truculência das forças de segurança do Estado na reação aos atentados da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) em maio de 2006.O novo secretário afirmou que buscará investir no trabalho de inteligência policial, com modernização da tecnologia e integração das polícias Civil, Militar e Técnico-Científica."Vamos dar mais importância para a qualidade em detrimento da quantidade. O que queremos é a qualificação profissional do policial", disse Marzagão na solenidade, na sede da Secretaria de Segurança, na capital paulista, que reuniu cerca de 200 pessoas. "O que a população quer é um policial capaz, bem treinado e munido de equipamento adequado. Só assim ele poderá ser eficiente."Abreu Filho não estava presente na cerimônia. Quem transmitiu o cargo foi Marcelo Martins, então secretário em exercício.Durante o evento, foram apresentados os novos comandantes das polícias. Mário Jordão Toledo Leme é o novo delegado-geral de Polícia, Celso Perioli fica responsável pela Superintendência da Polícia Técnico-Científica, e o coronel PM Roberto Antonio Diniz é o novo comandante-geral da Polícia Militar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.