Novo mercado não sai do papel

Anunciado no ano passado como solução para a saturação da feira de flores da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp), o novo mercado de flores cuja inauguração foi prometida pela São Paulo Turismo para outubro ainda não saiu do papel. "A empresa que venceu a licitação acabou desistindo", diz Luiz Sales, assessor de Projetos Estratégicos da Companhia. O projeto está no departamento jurídico e Sales acredita que só haverá nova licitação após o período eleitoral. A demora é criticada por representantes do setor, cujas vendas cresceram 17,7% na Ceagesp só no primeiro semestre deste ano. "As flores encarecem, porque não há local adequado para a sua comercialização", acredita Paulo Murad, presidente em exercício do Sindicato do Comércio Atacadista de Flores e Plantas (Sincomflores). "Somos o maior mercado da América Latina e não temos um bom espaço para vender."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.