Novo presidente da Febem-SP é especialista em ensino

O secretário de Educação do Estado de São Paulo, Gabriel Chalita, disse hoje, em Brasília, que o perfil do novo presidente da Fundação Estadual do Bem-Estar do Menor de São Paulo (Febem), professor Marcos Mon eiro, segue a linha de implantação do ensino técnico e profissionalizante dentro da instituição. Atualmente a Febem de São Paulo conta com 70 unidades e mais de 6.400 jovens internos. "A gente foi buscar um sucessor, talvez um dos maiores especialistas brasileiros no ensino profissionalizante e técnico, para que se possa avançar nessa linha", disse à Agência Brasil, ao sair da reunião do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), do qual é presidente.Chalita revelou que já sabia da intenção do ex-presidente Paulo Sérgio Oliveira de deixar o cargo e entendeu sua vontade. PauloSérgio entregou o pedido de demissão nesta tarde. "Ele foi muito importante para a solução de problemas como o fechamento dau nidade em Franco da Rocha. Foi um momento difícil, muito desgastante, muitos problemas com o sindicato. É claro que aspessoas cansam", disse Chalita.O presidente da Febem, Paulo Sérgio de Oliveira e Costa, pediu demissão alegando motivos pessoais. Paulo Sérgio assumiu apresidência da Febem em 9 de janeiro de 2003. Na sua gestão ocorreram 34 rebeliões nas unidades da Febem, que resultaramna morte de sete internos e um monitor. No ano passado as unidades 30 e 31 de Franco da Rocha foram fechadas.

Agencia Estado,

30 de janeiro de 2004 | 18h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.