Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Novo secretário dos Transportes vai estudar tarifa

A prefeita Marta Suplicy (PT) anunciou nesta segunda-feira que o secretário municipal das Subprefeituras, Jilmar Tatto, acumulará também o comando da Secretaria Municipal dos Transportes, no lugar de Carlos Zarattini, que pediu demissão na semana passada.Durante a entrevista, Tatto e Marta reconheceram que os empresários que querem aumento da tarifa "têm uma certa razão" e confirmaram que haverá um estudos das planilhas de custos do sistema de transporte coletivo para definir a questão tarifária da cidade."Pela primeira vez, talvez, (os empresários) estejam com uma certa razão, pois dessa vez há número", disse Marta. Entretanto, não foi anunciado se haverá reajuste da tarifa ou se a Prefeitura voltará a subsidiar os empresários de ônibus."Vou assumir nesta terça-feira e verificar as planilhas do custo do sistema, ver o aumento dos itens (dos ônibus), e, a partir do estudo, vamos analisar", disse o novo secretário. De acordo com a prefeita, o estudo que será feito terá que levar em consideração que o "empresário, a Prefeitura e o povo estão sem dinheiro"."Ao mesmo tempo, nós sabemos também que já ocorreram dois dissídios, três aumentos de diesel. Estamos em uma situação difícil", disse Marta. "Eu entendo o que os empresários colocam. Mas o aumento da passagem é muito difícil para o povo. Não é uma negociação fácil, nenhum dos lados tem dinheiro."Durante o anúncio do novo secretário, motoristas e cobradores em greve faziam uma manifestação, com um carro da central Força Sindical, em frente ao Palácio das Indústrias, sede do Executivo.De acordo com Marta, uma das principais diretrizes de Tatto será viabilizar e "colocar na rua" a nova licitação do transporte público de São Paulo. "Esperamos conseguir viabilizar tudo isso e, no segundo semestre (do próximo ano), já ter essas concessões (dos ônibus funcionando)", disse a prefeita. "O primordial é a licitação e o estudo das planilhas de custos."Entretanto, a prefeita afirmou que muito empresários "que não são do bem, aprontam" para que a concorrência não saia. "Tem muitos empresários que vão fazer tudo o que puderem para não sair a concessão e permaneçam os contratos de emergência." Tatto prometeu "dialogar, dialogar e dialogar" com todos os setores do transportes e melhorar a crise nos Transportes. "Se necessário, começo hoje."Durante a entrevista coletiva que concedeu nesta segunda-feira, a prefeita disse que escolheu Tatto por causa da "sua competência". Além da Secretaria de Subprefeituras e dos Transporte, Tatto também foi, no início da administração, secretário do Abastecimento.Ele comandará a pasta das Subprefeituras até o final do ano, quando será designado um novo secretário para o seu lugar. Entretanto, o nome de Tatto começou a ser discutido como uma hipótese viável para os Transportes em reuniões fechadas na última sexta-feira. De acordo com interlocutores, a decisão final foi tomada no fim de semana.Uma dos fatores que pesaram para o nome de Tatto ser confirmado foi o fato de ele ser ligado ao grupo político do secretário do Governo, Rui Falcão, o que não acontecia com Zarattini. A indicação de Jilmar Tatto também poderá ajudar o seu irmão, Arselino Tatto (PT), que disputa a presidência da Câmara Municipal com o parlamentar Antônio Carlos Rodrigues (PL), que é ligado aos empresários de ônibus.Jilmar nega a influência. "O que eu tenho a haver com isso?", perguntou. Entretanto, antes do anúncio, Arselino, junto com o ex-líder do governo na Casa, José Mentor (PT), tiveram várias reuniões na Prefeitura. Eles se encontraram com o secretário de Comunicação, José Américo Dias, com o articulador do governo, Rui Falcão, e com a própria prefeita.

Agencia Estado,

25 de novembro de 2002 | 19h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.