Acervo pessoal
Acervo pessoal

Novo tremor assusta moradores no interior de Pernambuco

Estremecimento nas cidades de Caruaru e São Caetano chegou a 3,3 graus na Escala Richter; fenômeno é comum na região

Anderson Bandeira, Especial para o Estado

02 de março de 2016 | 11h36

RECIFE - Um forte tremor abalou os municípios de Caruaru e São Caetano, no agreste pernambucano, na madrugada desta quarta-feira, 2, e assustou os moradores da região.

Já passava das 2 horas quando a promotora de vendas Júlia dos Santos, de 24 anos, dormia e foi surpreendida pelo abalo em Caruaru. "Pensei que ia desabar tudo. Foi um grande estremecido. Parecia que o chão ia abrir. Estava dormindo e depois não consegui mais dormir. A minha filha acordou assustada, chorou, mas depois foi dormir", revelou Júlia, em meio ao desespero de ter enfrentado o terceiro tremor no ano.

Conforme medição do Laboratório de Sismologia da Universidade do Rio Grande do Norte (LabSis/UFRN), que estuda os abalos na localidade, a magnitude do estremecimento, que deixou a promotora e os demais moradores de Caruaru e São Caetano assustados, chegou a 3,3 na Escala Richter. 

Em São Caetano, o abalo é o segundo em pouco menos de uma semana. No último estremecimento de terra, o abalo chegou a 3,8 graus na escala. De acordo com o LabSis, esse tipo de fenômeno é comum na região e está ligado ao deslocamento das rochas que ficam no interior da Terra.

Nas duas cidades, a UFRN estuda os tremores desde 1991. Na última semana, quatro medidores de abalo foram instalados para intensificar os estudos na região do Estado com maior intensidade do fenômeno. Segundo relatos dos moradores, o tremor demorou aproximadamente três segundos. 

Tudo o que sabemos sobre:
RECIFEEscala RichterTerra

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.