Número de casos de leptospirose bate recorde em SC

Apesar disso, por enquanto, Diretoria de Vigilância Epidemiológica descarta epidemia no Estado

Júlio Castro, O Estado de S.Paulo

17 de dezembro de 2008 | 17h27

Os 144 casos confirmados de leptospirose, os 460 que estão sob investigação e os 997 suspeitos, conforme o último relatório da Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (DIVE/SC), já estabeleceu um recorde no Estado. E, embora os números vão além de qualquer registro anterior, a incidência decorrente da enchente que atingiu principalmente o vale do Rio Itajaí ocorrida a partir do dia 22 de novembro, não se configura, preliminarmente, numa epidemia, a partir do diagrama de controle estabelecido pelo órgão.   Veja também: SC pede ações emergenciais para atender desempregados Câmara aprova MP que libera crédito para Santa Catarina Acusados de furtar doações devem responder por crime militar Saiba como ajudar as vítimas das chuvas Repórteres relatam deslizamento em Ilhota  Mulher fala da perda de parentes em SC Tragédia em Santa Catarina  Blog: envie seu relato sobre as chuvas  Veja galeria de fotos dos estragos em SC   Tudo sobre as vítimas das chuvas        "Considerando casos de cidades que têm números absolutos, podemos qualificar como um surto" opina a gerente de vigilância em zoonoses Suzana Zeccer. Ela aponta Itajaí, que de 22 de novembro até o último dia 16 teve 26 casos confirmados, sendo que 161 estão sob investigação e 286 estão na condição de suspeitos. Em Itajaí, no litoral catarinense, a enchente provocou alagamento em 80% das casas. Blumenau vem logo a seguir com 24 casos confirmados, 76 sob investigação e 167 suspeitos. Outras 30 cidades, entre elas Joinville, com 14 casos confirmados e 117 suspeitos, figuram no diagrama de controle.   Os números tendem a aumentar já que o período de encubação da bactéria leptospira é de um a 30 dias. Suzana Zeccer salienta que o soro do indivíduo com suspeita de contaminação só é coletado sete dias após o aparecimento dos sintomas (febre alta, dor de cabeça, dores musculares, podendo ocorrer icterícia, ou seja, coloração amarelada na pele e mucosas), quando então se dá o processo de análise de material pelo Laboratório Central de Santa Catarina (LACEN). Em muitas regiões afetadas, o quadro se agravou com os alagamentos provocados pela chuva na terça-feira.   "Tínhamos uma estimativa de que a ocorrência de casos fosse estacionar, porém com a nova chuva, a exposição se mantém", disse a gerente, salientando que a freqüência na distribuição de água potável e a aplicação de hipoclorito de sódio na proporção de duas gotas por litro de água é a melhor garantia contra a contaminação.   A bactéria, segundo informou Suzana Zeccer, se concentra principalmente na lama sendo obrigatória a utilização de botas ou galochas e até mesmo sacos plásticos, preferencialmente duplos. No Brasil, anualmente, são notificados mais de quatro mil casos de leptospirose, sendo que a taxa de mortalidade é de cerca de 12%, de acordo com o Ministério da Saúde. Calcula-se que apenas a décima parte dos casos é notificada corretamente aos serviços de saúde. Entre 1996 e 2005, foram notificados 33.174 casos da doença.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.