Número de desalojados no Espírito Santo pode chegar a 10 mil

Governo declarou estado de calamidade pública; três pessoas já morreram vítimas dos temporais no Estado

Clarissa Thomé e Talita Figueiredo, O Estado de S.Paulo

03 Novembro 2009 | 10h02

Moradores de Santa Leopoldina, na região Centro-Serrana, começaram a buscar o que sobrou de suas casas. Foto: Divulgação/Prefeitura de Santa Leopoldina

 

RIO - O vice-governador do Espírito Santo, Ricardo Ferraço, sobrevoou na segunda-feira a cidade de Santa Leopoldina, uma das mais atingidas pelas chuvas no Estado, que decretou calamidade pública. A cidade ficou isolada depois que o nível do Rio Santa Maria da Vitória subiu 6 metros e transbordou. Nos municípios mais afetados, há até 10 mil desabrigados ou desalojados.

 

Veja também:

linkChuva causa inundação e deixa 1 desaparecido em MG

Segundo Ferraço, choveu no fim de semana cerca de 180 mm, quando o normal para o mês todo seriam 120 mm. Além de Santa Leopoldina, a região da Grande Vitória, Icoporanga e João Neiva é a mais afetada. De acordo com a Defesa Civil, 112.150 edificações foram danificadas.

 

Na madrugada de ontem, três casas desabaram em Cariacica, na Grande Vitória, sem deixar feridos. Desde o início dos temporais, três pessoas morreram e três ficaram feridas. O Estado avalia pedir auxílio ao governo federal, para recuperar as cidades mais afetadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.