Número de faltas no exame da Fuvest registra queda

O número de alunos que fizeram o exame da Fuvest neste domingo foi maior do que no ano passado. Segundo balanço divulgado hoje pela fundação - responsável pelo maior vestibular do País e que seleciona alunos para a Universidade de São Paulo (USP) -, 9,26% dos 146.307 candidatos deixaram de fazer a prova que encerra a primeira fase do exame, realizada hoje. Em 2000, a taxa havia sido de 10,4%.Os estudantes responderam a 80 questões de História, Geografia, Biologia e Matemática e pareciam mais relaxados - afinal, já passaram por outra bateria de testes há duas semanas e, por isso, superaram o impacto inicial da prova.Pelo menos foi a opinião de alguns jovens que fizeram a prova na Faculdade Oswaldo Cruz, em São Paulo. "Estou menos ansioso", afirmou o estudante Thiago Caris, de 21 anos, que tenta uma vaga de jornalismo. Apesar da tranqüilidade, ele não escondeu o arrependimento por não ter estudado um pouco mais para a primeira prova. "Com certeza teria feito muito mais pontos.""Deve ser um pouco mais fácil, pois têm questões de humanas", arriscou Camila Araújo, de 18 anos, antes de entrar na sala de exame. Ela está prestando para letras e, com a amiga Juliana Scheneider, de 19 anos, foi a primeira vestibulanda a chegar à faculdade.A expectativa era grande entre os alunos que fizeram a prova no campus da USP. Muitos estão tentando uma vaga há alguns anos, mas não desistem da idéia de estudar em uma das mais importantes universidades do País.Pedro Bonetto, de 18 anos, que prestou esportes pela segunda vez, acha injusto o método de seleção para a USP. "Eu jamais desistirei, mas somente os alunos que podem pagar uma escola particular têm condições de passar." Ele se sente prejudicado por ter estudado em escola pública.A estudante Evelyn de Almeida Jardim, de 18 anos, fez um ano de cursinho para prestar jornalismo e afirmou que, mesmo sabendo que suas chances são pequenas, resolveu fazer a prova. "Fui como treineira no ano passado, e achei que as questões agora estão muito mais objetivas."O estudante Julius Weber, de 18 anos, mora no Rio e veio para São Paulo para prestar engenharia mecatrônica na USP. "Não há esse curso onde eu moro." Ele achou a prova mais fácil do que esperava: no primeiro exame da primeira fase, acertou 62 das 80 questões.O estudante Leonardo Roberto Ceron, de 18 anos, que está prestando gestão ambiental, chegou cinco minutos atrasado para a prova e pediu "pelo amor de Deus" que os fiscais da Fuvest o deixassem entrar. "Não são eles que estudaram o ano todo para tentar entrar na USP, por isso que não me deixam fazer a prova" reclamou. Segundo ele, o pneu de seu carro furou.Os resultados da primeira fase do vestibular da Fuvest serão conhecidos no dia 19, com a divulgação da lista de convocados e dos locais de exame para a segunda etapa, que começa no dia 6 de janeiro, com a prova de Língua Portuguesa. Vinte mil candidatos irão para a segunda fase para disputar 8.246 vagas. A primeira lista de aprovados sai em 14 de fevereiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.