Número de feridos em queda de rampa chega a 45

O desabamento de uma rampa no campus Tom Jobim da Universidade Estácio de Sá, na Barra da Tijuca, zona oeste, feriu pelo menos 45 pessoas esta manhã. O acidente aconteceu às 7h15. As vítimas eram candidatos de um concurso para professor da rede pública municipal de ensino e aguardavam a prova sobre a rampa. O concurso - com 59 mil candidatos para 2 mil vagas e salários de R$ 500 - seria realizado às 8 horas em 30 pontos diferentes da cidade, mas foi cancelado. Só no campus da Estácio, que cede suas instalações para a realização do concurso, havia 3.000 candidatos.Uma rachadura que percorre toda a fachada do prédio foi observada pelas equipes de Defesa Civil, que hoje deve fazer nova vistoria. O prédio, no Centro Empresarial Barrashopping, foi construído pela Gafisa e está em uso há um ano e meio. Sua garantia é de cinco anos. A rampa que despencou, posterior ao prédio, é obra da empresa Quality 2000, e será removida.Outra rampa semelhante recebeu escoras e ficará interditada, bem como seus acessos, mas o prédio está liberado para receber os seis mil alunos da faculdade, em três turnos, a partir de amanhã. O laudo dos peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli, com a causa do acidente, deve ser divulgado em 15 dias.O acidente foi registrado na delegacia da Barra da Tijuca como "desabamento culposo com vítimas", e os responsáveis podem ser condenados a até um ano de prisão. "Vamos chamar a Quality e a Gafisa para termos mais informações", disse o delegado Antônio Serrano.Um dos casos mais graves foi o de Ângela Maria Moraes, que fraturou o pulso e foi operada no Hospital Lourenço Jorge. "Eu caí por cima das pessoas. Só ouvi um barulho e a rampa desabou. Um moço me ajudou, não sei nem quem foi", disse Luciene Maria de Medeiros, que voltou à faculdade à tarde para recuperar a bolsa, perdida no meio da confusão. Vinte e sete pessoas foram atendidas no Hospital Lourenço Jorge e outras 18 no Miguel Couto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.