Número de lombadas eletrônicas em SP vai aumentar 384%

A quantidade de lombadas eletrônicas e de "caetanos" - instrumentos usados para fotografar os carros que furam o sinal vermelho - instalados nas ruas de São Paulo vai aumentar 384% e 122%, respectivamente. "Em função de estarmos tentando complementar o que já existe, vamos aumentar o número de aparelhos", esclarece o engenheiro Mauricio Regio, da Assessoria de Segurança de Trânsito da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).No caso das lombadas eletrônicas, a empresa tem como objetivo evitar acidentes e atropelamentos em áreas de fluxo intenso de veículos e grande movimentação de pessoas. "Temos recebido muitos pedidos", salienta Regio.Como os contratos dos aparelhos vencem em dezembro, os novos equipamentos devem estar operando a partir de janeiro. Atualmente existem 31 lombadas eletrônicas funcionando na cidade número que deve chegar a 150 até 2002.A instalação vai privilegiar as áreas da periferia da capital, onde elas devem apresentar maior eficácia para conter abusos. "O braço da fiscalização tem demorado mais para chegar lá", ressalta o engenheiro da CET.O número de acidentes nos pontos onde existem lombadas eletrônicas chega próximo de zero. "Até pela própria estrutura dos equipamentos, é muito difícil um motorista olhar para aqueles totens e ainda assim ultrapassar o limite de velocidade."BatidasO número de "caetanos" nos cruzamentos de São Paulo vai subir de 90 para 200 equipamentos. Desenvolvidos e operados pela própria CET, a partir do fim do ano eles passarão para o controle da iniciativa privada. Em 1999, 74% dos acidentes de trânsito que ocorreram no Município foram colisões. Destas, a maior parte (35%) ocorreu de maneira transversal, algo muito comum quando dois veículos se chocam porque um deles avançou o sinal vermelho.A CET vai instalar 800 infra-estruturas para colocação dos "caetanos" em diferentes cruzamentos da capital. A medida vai permitir um rodízio dos equipamentos. Em vez de ficarem em 200 pontos fixos na cidade, eles serão levados de tempos em tempos de um lugar para o outro pela companhia.Assim, será difícil para um motorista saber se vai ser multado ou não quando pensar em cruzar um determinado sinal no vermelho. "Antes de iniciarmos a instalação, vamos fazer uma campanha para avisar a comunidade", explica Regio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.