Número de mortes cai 11% em SP

Julho teve 201 vítimas nas rodovias do Estado em 6.447 acidentes, segundo a Polícia Militar Rodoviária

O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2001 | 00h00

O número de mortes nas estradas de São Paulo caiu 11,1% em julho, na comparação com o mesmo período de 2006. Foram 201 vítimas nas rodovias do Estado - 43 por atropelamento - em 6.447 acidentes, segundo a Polícia Militar Rodoviária.Com o aumento do tráfego na malha rodoviária e a intensificação da fiscalização foram registradas 54.741 autuações por infrações de trânsito (9,57% a mais que no ano passado), das quais 2.866 por emissão excessiva de fumaça preta. Foram recolhidos 2.475 veículos, além de 1.418 carteiras de habilitação apreendidas.BRASILA Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou um aumento de 18% no número de mortes e de 27% na quantidade de feridos na primeira quinzena de julho nas rodovias federais, em comparação com o mesmo período de 2006. A PRF registrou aumento entre 20% e 25% no fluxo de veículos nos principais corredores rodoviários do País na primeira metade de julho. Por precaução, a Operação Férias Escolares, que terminaria à meia-noite de domingo, foi prorrogada até ontem. Segundo a PRF, esse movimento maior nas rodovias decorre, em parte, da migração de passageiros do transporte aéreo para o terrestre. O reflexo foi o aumento de até 25% no fluxo de veículos nas estradas federais que cortam os Estados de São Paulo, Minas e Rio. Na Região Sul, o movimento nas rodovias do Paraná e de Santa Catarina aumentou 20%, enquanto no Rio Grande do Sul o crescimento ficou em torno de 15%. Nas demais regiões do País, a crise no setor aéreo ainda provoca poucos reflexos nas estradas. De acordo com as informações da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), as linhas extras de ônibus interestaduais já representam 35% da frota na Via Dutra. A PRF vem alertando desde dezembro de 2006 sobre o impacto da crise aérea no movimento das rodovias. O bom momento da economia brasileira, o aquecimento da indústria automotiva e a melhoria da malha viária também favorecem o aumento do tráfego rodoviário.PRIMEIRO SEMESTRE Apesar dos esforços para reduzir os índices que medem a violência nas estradas, os números de acidentes, mortos e feridos cresceram no primeiro semestre de 2007, na comparação com os seis primeiros meses de 2006. Houve alta de 11% no índice de acidentes, de 10% no de vítimas e de 12% no total de feridos, segundo a PRF.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.