Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Número de mortos chega a 121 em desastre de Brumadinho

Equipe de agentes encontrou na sexta, uma semana após tragédia, o corpo de uma vítima enquanto tentava desobstruir estrada

André Borges, Enviado especial

02 de fevereiro de 2019 | 15h12

BRUMADINHO (MG) - O Corpo de Bombeiros retomou as buscas por vítimas do rompimento da barragem da empresa Vale na manhã deste domingo, 3. Militares, voluntários e cães farejadores também auxiliam nos trabalhos.

A Defesa Civil informou na tarde de sábado, 2, uma semana após a tragédia da Vale em Brumadinho (MG), que o número oficial de mortos subiu para 121, dos quais 93 corpos foram identificados. Continuam desaparecidas 226 pessoas.

Números atualizados até o momento: 

395 localizados

226 desaparecidos 

121 óbitos 

93 identificados 

Novos números serão divulgados nesta segunda-feira, 4. 

Uma equipe de agentes, que trabalhava na sexta-feira, 1, na remoção de lama para tentar liberar uma das principais estradas da cidade, teve de paralisar seu trabalho porque encontrou um corpo enquanto retirava o rejeito. A equipe não era especializada em busca e salvamento.

A Prefeitura acredita que, até a próxima terça-feira, 5, a estrada em que o corpo foi encontrado na sexta-feira deverá ser desobstruída e liberada para o tráfego. As outras duas estradas engolidas pela lama, porém, não têm prazo para liberação, devido ao grande volume de rejeito que acumulam e à possibilidade maior de haver vítimas fatais nas regiões.

Vídeo

Imagens de câmeras de segurança que estavam próximas à barragem da mina Córrego do Feijão, da Vale, que se rompeu em Brumadinho na sexta-feira, 25, mostram o momento em que a lama começa a se espalhar. As imagens foram obtidas e divulgadas pelas TVs Globo e Bandeirantes. O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais e a Defesa Civil informaram nesta sexta-feira, 1º, que a Vale já havia fornecido as imagens às autoridades no dia seguinte à tragédia.

Veja:

No início do segundo vídeo, é possível ver a formação de um paredão de poeira e, em seguida, uma onda de lama avançando. Veículos que estavam na área tentam fugir do local, que é totalmente tomado pelo rejeito de minério de ferro. O desastre ocorreu às 12h29, segundo o horário exibido nas imagens.

O número de mortos confirmados na tragédia chega a 121 e 226 pessoas seguem desaparecidas, segundo informaram as autoridades de Minas Gerais. Já foram identificadas 93 vítimas fatais, segundo a Polícia Civil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.