Estadão
Estadão

Número de mortos no ano-novo sobe 14,8% nas rodovias federais

147 pessoas perderam a vida entre 28 de dezembro de 2015 e 3 de janeiro deste ano - já no ano passado, foram registradas 128 vítimas

O Estado de S. Paulo

04 Janeiro 2016 | 21h41

SÃO PAULO - O número de mortos em rodovias federais durante as festas deste fim de ano subiu 14,8% em comparação com o ano-novo de 2015. Segundo balanço da Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgado ontem, 147 pessoas perderam a vida entre 28 de dezembro de 2015 e 3 de janeiro deste ano - já entre 29 de dezembro de 2014 e 4 de janeiro do ano passado, foram 128 vítimas.

A quantidade de pessoas feridas cresceu 5%: foram 2.073, ante 1.975 no fim de 2014.

Assim como nos outros anos, a principal causa dos acidentes foi a imprudência dos motoristas, de acordo com a PRF. Um terço das mortes nas rodovias federais é consequência de colisões frontais que, em sua maioria, foram causadas por excesso de velocidade ou ultrapassagens indevidas. A embriaguez dos motoristas também contribuiu para o alto número de batidas causadas por imprudência.

Embora os acidente graves - aqueles com morte ou ao menos um ferido grave - tenham diminuído de 415 para 267, o balanço de 2016 aponta registros de múltiplos óbitos. Em destaque estão o Ceará, onde uma batida frontal resultou na morte de sete pessoas, e o Rio Grande do Sul, onde uma colisão entre dois veículos registrou quatro óbitos e uma criança gravemente ferida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.