Número de raios dobra em São Paulo

O Estado de São Paulo registrou neste verão um aumento médio superior a 100% na incidência de raios em comparação ao mesmo período do ano passado. Os números foram divulgados nesta terça-feira pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Segundo o pesquisador Osmar Pinto Júnior, do Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat) do Inpe, as causas mais prováveis são o aumento da temperatura média do Estado e o término da influência do fenômeno La Nina, em julho de 2000, depois de três anos. "Como este verão foi o primeiro sem o La Nina, existe uma forte indicação de que, com o fim do fenômeno, a temperatura nas cidades tenha aumentado", disse. Osmar Júnior destacou que o aumento na incidência de raios não ocorreu de forma uniforme em todo o Estado. "Houve uma concentração sobretudo nas regiões metropolitanas das grandes cidades", disse. "Isto reforça a teoria de que as ilhas de calor somadas à poluição provoca aumento de temperatura e incidência de raios". A região do Vale do Paraíba apresentou um crescimento de 500% no período. Foram cerca de 50 mil raios neste verão contra 10 mil no ano passado. A grande São Paulo, incluindo os municípios vizinhos, registrou cerca de 40 mil raios, enquanto no verão passado este número ficou em torno de 15 mil. Em Campinas foram 15 mil raios contra 9 mil no verão passado. Segundo Júnior estes números justificam o número de mortes causadas por raios nas regiões mais desenvolvidas do Estado.

Agencia Estado,

20 de março de 2001 | 17h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.