Número de seqüestros cai 73% no Estado de SP

Os seqüestros diminuíram 60% nos três primeiros meses deste ano na capital, 81% na Grande São Paulo e 73% no Estado, em comparação com o mesmo período do ano passado. Crimes violentos, como homicídio, furto e roubo de veículos e latrocínio também diminuíram. Os crimes contra o patrimônio - furtos e roubos - aumentaram.Os números da violência na capital, Grande São Paulo e interior foram divulgados nesta quarta-feira pela Secretaria da Segurança Pública. O sucesso no combate ao seqüestro, segundo o secretário Saulo Abreu, deve-se à eficiência dos policiais da Divisão Anti-Seqüestro (DAS), aos esquemas de repressão e à colaboração da população, que está denunciando mais.Analisando os seqüestros da Grande São Paulo e do interior, Abreu disse que a queda é "significante, praticamente a zero." Na Grande São Paulo, de janeiro a março de 2002, ocorreram 25 seqüestros. No mesmo período deste ano, foram 5. No interior houve 20 seqüestros no primeiro trimestre de 2002. Neste ano, nenhum.Sobre os crimes contra o patrimônio, o secretário disse que um dos motivos para o aumento é a falta de lazer e a faixa etária dos ladrões. "A maioria dos assaltos e furtos vem sendo praticada por jovens na faixa entre 18 e 25 anos, que vão em busca de dinheiro para consumo. É preciso atacar a área social."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.