Número oficial de mortos em Petrópolis sobe para 30

O número oficial de mortos em Petrópolis,região serrana do Rio, subiu de 28 pessoas, na noite deterça-feira, para 30 vítimas até a tarde de hoje, segundo oprefeito Rubens Bomtempo (PSB). Outros quatro corpos foramresgatados, mas não entraram na contagem oficial porque faltavao laudo oficial do Instituto Médico Legal.O governador Anthony Garotinho (PSB) e avice-governadora Benedita da Silva (PT) visitaram, em momentosdiferentes, pontos da cidade afetados pelas chuvas, que hojecontinuavam atingindo a cidade. Único acesso direto para omunicípio continuava a ser por meio do município vizinho deTeresópolis, onde também acontecem quedas de barreiras. Aestrada Rio-Petrópolis está com tráfego impedido por causa dedeslizamentos de barreiras. Desabrigados - A cidade tinha hoje 550 desabrigados. Dois dos corposresgatados foram identificados como Wanderley Henriques Bertges,de 34 anos, e Joaquim Antônio dos Santos, de 59 anos. O meninoGustavo Bertges, de 2 anos, também foi encontrado. Eles estavamem uma casa da rua Minas Gerais, onde 14 pessoas de uma mesmafamília foram soterradas. Desaparecidos - Trinta e duas pessoas continuamdesaparecidas. De domingo até hoje foram registradas 836ocorrências. Dez ruas do centro da cidade estão interditadas.O prefeito anunciou para amanhã acriação de frentes de trabalho, que empregarão 1.070 pessoas. Cada uma delas receberá R$ 100 por semana. O período mínimo decontrato variará de duas a oito semanas, utilizando parte daverba de R$ 1 milhão liberada hoje pelo governo estadual.Esse recurso será usado também no aluguel de caminhões,máquinas e equipamentos. "Setenta pessoas trabalharão na desratização da cidade.As outras mil, na limpeza, na desobstrução de bueiros, nospontos de deslizamentos de terra e junto aos desabrigados",disse o prefeito. Hoje, mais de mil pessoas já trabalhavam narecuperação dos estragos e na recuperação de corpos. Pelamanhã, o prefeito e o governador Garotinho foram à Vila Felipe,bairro onde um corpo foi encontrado. De acordo com os moradores,haveria pelo menos outras cinco pessoas soterradas.O prefeito disse que, assim que tiver em mãos osrelatórios sobre os estragos na cidade, agendará um encontro como ministro da Integração Nacional, Ney Suassuna. "Se o governodo Estado me deu R$ 27 milhões, o governo federal deveria entrarcom pelo menos R$ 40 milhões. A recuperação da cidade não sairápor menos de R$ 60 milhões", avaliou Bomtempo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.