Números do Datafolha surpreendem petistas

Levantamento que mostrou empate técnico com Serra chegou quando aliados de Dilma ainda comemoravam vantagem no Ibope e no Vox Populi

João Domingos, O Estado de S.Paulo

03 de julho de 2010 | 00h00

O comando da campanha da candidata Dilma Rousseff e os petistas foram pegos de surpresa pela pesquisa Datafolha publicada ontem pelo jornal Folha de S. Paulo, que apurou empate técnico entre os dois principais candidatos: 39% da preferência dos eleitores para o tucano José Serra e 38% para a candidata do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Os petistas ainda comemoravam os números das pesquisas do Ibope/CNI (divulgada na quarta-feira, 23) e do Vox Populi (terça-feira, 29), que apontavam 40% da preferência dos eleitores para Dilma e 35% para Serra.

Tanto é que o secretário de Comunicação do PT, André Vargas, ao comentar o empate apontado pelo Datafolha no site de relacionamentos Twitter, acabou revelando um segredo petista. "Datafolha arruma empate para Serra, mas pesquisa interna do PT dá vantagem a Dilma em 8%", postou Vargas no Twitter. Ele fez ainda a insinuação de que a pesquisa era esquisita, embora escondesse "algum potencial espontâneo" (32% para Dilma).

Já o presidente do PT e chefe da campanha de Dilma, José Eduardo Dutra, afirmou que o resultado foi normal, dentro das expectativas. "Absolutamente normal e dentro do previsível", disse ele ao Estado, ao comentar o fato de que o tucano apareceu nos programas do DEM, do PSDB, do PPS e do PTB. "A oposição vinha afirmando que depois de junho, com a monumental exposição de seu candidato nos meios de comunicação, Serra passaria muito à frente. Não passou. Ficou tudo dentro do previsível. Vamos continuar tocando nossa campanha do jeito que está, porque estamos no caminho certo."

Jogo. A presidenciável do PT viu a derrota da seleção brasileira de futebol para a Holanda, por 2 a 1, ao lado do presidente Lula, no Palácio da Alvorada. Estavam presentes também sete ministros. De acordo com um deles, apesar de estar com as atenções voltadas para a partida, Lula chegou a comentar com Dilma que os números das três últimas pesquisas publicadas eram muito bons para ela, apesar do empate técnico registrado ontem pelo levantamento do Datafolha. E a aconselhou a continuar no mesmo caminho.

O deputado João Paulo Cunha (PT-SP), que participou da equipe de Dilma Rousseff no início da montagem da campanha, também foi pego de surpresa pela pesquisa Datafolha. Estava tão entusiasmado com os resultados do Ibope/CNI e do Vox Populi, que mandou a seus eleitores um comentário a respeito dos números, antes de falar de si mesmo e de sua campanha. "Por duas semanas consecutivas as pesquisas demonstram que a candidata petista Dilma Rousseff está à frente na corrida pela disputa presidencial", comemorou o deputado. Depois, falou dos números do Vox Populi, que para ele ainda eram os últimos divulgados pelos meios de comunicação: "Levantamento do Vox Populi realizado esta semana aponta 40% das intenções de voto para Dilma, contra 35% do candidato tucano."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.