''Nunca tivemos um reajuste tão grande'', diz moradora da Pompeia

Maria Cecília Tavares, de 51 anos, foi a primeira moradora de uma vila de oito casas na Pompeia, zona oeste da cidade, a receber o carnê do IPTU. "Eu tomei um susto, porque nunca tivemos um reajuste tão grande", diz. A família pagou em 2008 R$ 443,20 de imposto pela casa de três quartos. Neste ano, a quantia a ser paga é de R$ 715,90 - 61% a mais que a anterior. "Nós praticamente não percebíamos o aumento. Agora olhar do que se tratava, mas não conseguimos descobrir o motivo do reajuste", diz ela, que possui um outro imóvel, sem saber que era essa a razão.Logo após, ela começou a alertar alguns vizinhos e pelo menos um deles descobriu que também foi atingido por um aumento superior a 50%.O aposentado Aloízio de Lima, de 75 anos, possui 15 imóveis na zona sul da cidade e utiliza alguns deles para locação. Em quatro, o reajuste no IPTU foi superior a 50%. "Quase todos são sobrados do mesmo estilo e na mesma região. Não entendi como em alguns os reajustes foram monstruosos. Em um deles, na Rua Gabriele D?Annunzio, eu pagava R$ 286,89 e agora veio R$ 490,78, mais de 70% de reajuste", diz.A vendedora Alice Teruko Sugiura, de 61 anos, alugou há um ano um desses imóveis, no Campo Belo, e não sabia que se tratava de uma área de enchentes. "Na última eu perdi geladeira, fogão, colchão e roupas", diz ela, que comprou tudo novamente, mas de segunda mão. Por causa disso, o proprietário cedeu um desconto de R$ 50 pelos próximos seis meses. Mas o imóvel em que mora terá um reajuste no IPTU de 66%, indo de R$ 330,88 para R$ 550,28. "O dono tem um monte de propriedade e eu que vou ter de pagar por isso. Era só o que faltava", diz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.