Nuno Cobra aconselha que foliões se preparem para o carnaval

Preparador físico diz que adotar dietas rigorosas para se dar bem no sambódromo é preocupante e perigoso

Rodrigo Pereira, de O Estado de S. Paulo,

19 de janeiro de 2008 | 19h29

Mais que a busca por um corpo perfeito para o carnaval, o preparador físico Nuno Cobra recomenda que os foliões se preocupem com o condicionamento e a capacitação cardiovascular para garantir o máximo de diversão nos quatro dias da festa. Guru do tricampeão Ayrton Senna e treinador de pilotos como o finlandês Mika Hakkinen e do brasileiro Alexandre Barros e do empresário Abílio Diniz, Cobra afirma que adotar dietas rigorosas ou programas de treinamento intensos a poucos dias do carnaval para se dar bem no sambódromo, blocos de rua ou nos salões é preocupante e perigoso.  "É como em uma maratona ou um vestibular. Quando a prova se aproxima, você diminui um pouco o ritmo e na véspera o melhor é relaxar, porque você já está preparado", compara ele, que pede para ser creditado também como "preparador mental". Além de uma eventual lesão aos atletas de última hora, Cobra alerta aos sedentários que tentar de uma hora pra outra acompanhar o alucinante ritmo do carnaval pode sobrecarregar o sistema respiratório. "Seria importante fazer caminhadas leves nesses dias, de preferência de manhã, sem exagero, algo agradável, para preparar o sistema cardiovascular e não deixar o coração tão distante do carnaval", diz o preparador. "No início pode parecer incômodo, mas naturalmente o corpo vai produzir hormônios que estimulam a fazer mais esforço." Para quem pratica esportes regularmente, o preparador indica a manutenção dos exercícios e do ritmo, nunca abrindo mão de um bom descanso. "Tem que dormir muito, não pode exagerar porque a atividade física vai promover estragos no organismo. É na pausa, no repouso, que se consubstancia o lucro do que você fez, que se absorve as benesses do esforço. O sono rejuvenesce os órgãos, é o momento em que as células se refazem, em que se melhora as reservas e o sistema imunológico", ensina. Durante os dias de festejo, Cobra aconselha uma boa alimentação - "uma massa, mas sem exagerar no molho" - e a ingestão de muita água. A maior restrição do especialista, no entanto, pode não ter muitos adeptos. Ele condena as bebidas alcoólicas em um dos feriados em que os brasileiros mais as consomem. "A bebida é uma lástima. A cerveja é um desastre para o camarada que já tem sobrepeso. Tomar duas, três garrafas seria o mesmo que ele carregar um halteres de 2 quilos e ficar pulando por horas com ele", exemplificou.  Segundo o preparador, "a produção hormonal que o pula-pula do carnaval vai naturalmente gerar" já garante a euforia de qualquer pessoa. "A bebida vai atrapalhar, cortar esse estímulo natural e pode até cortar a libido nessa festa que tem tanto apelo sexual."

Tudo o que sabemos sobre:
Nuno Cobracarnaval

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.