NY convive com locais sem fumaça há 6 anos

Além da proibição, comércio de cigarros também tem altos impostos

Gustavo Chacra, NOVA YORK, O Estadao de S.Paulo

10 Agosto 2009 | 00h00

Os nova-iorquinos já se acostumaram com a proibição ao consumo de cigarros. Quem não fuma adora retornar para a casa depois de uma noite em uma boate ou bar sem o cheiro de fumaça impregnado na roupa. Já os fumantes são obrigados a conviver com a restrição e se adaptaram às regras, incrementadas pela última vez no ano de 2003. Imprima o guia com todas as regras da nova lei antifumo Na cidade de Nova York, é proibido fumar em quase todos os lugares públicos e privados, incluindo bares e restaurantes. Permite-se apenas que se fume nas áreas externas dos restaurantes, desde que não seja coberta por um toldo e que a área de fumantes não ocupe mais do que 25% do total. Escritórios e prédios públicos também não podem permitir o cigarro. Em uma cidade com edifícios de dezenas de andares, isso se torna um enorme obstáculo para os fumantes. Alguns deles são obrigados a descer até 60, 70 andares de elevador para acender apenas um cigarro na rua. Uma cena comum de Nova York é a de engravatados fumando diante da entrada de grandes bancos e empresas de Manhattan. Outra é a de jovens se aglomerando em pequenas áreas externas de boates para fumar. No inverno, os mais viciados levantam da mesa durante o jantar, vestem o casaco, gorro, cachecol e luvas e enfrentam temperaturas negativas do lado de fora apenas para fumar. JULGAMENTO A proibição também atinge escolas, terminais de embarque de transporte, como aeroportos, rodoviárias e estações de trem, e até mesmo os zoológicos. Quem desrespeitar a proibição será julgado e a multa ou outra forma de penalidade será definida pelo juiz de acordo com a infração cometida. O valor da multa não pode ultrapassar US$ 2 mil. Além da proibição, há altos impostos para a venda de cigarros em Nova York. Para cada pacote, por exemplo, o consumidor precisa pagar o valor de US$ 2,75. Em um mês, quem comprar um maço por dia terá um gasto adicional de US$ 82,50 - isso apenas com a taxa na compra de cigarro. Durante a administração do prefeito Rudolph Giuliani, nos anos 1990, também se tornou proibido beber nas ruas nova-iorquinas. Seria mais ou menos o oposto do cigarro. Os consumidores podem consumir álcool em restaurantes e bares que tenham licença para vender bebida alcoólica. Mas não são autorizados a beber uma lata de cerveja na rua ou mesmo na praia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.