O caminho fashion, de Nova York ao Bom Retiro

Foi-se o tempo em que as tendências chegavam às ruas do País uma estação depois de serem lançadas na Europa. Quem assistiu na segunda-feira, 19, aos desfiles do Bom Retiro Fashion Business, que acaba na quinta-feira, 22, teve uma boa prova disso.Aberto ao público, o evento que reúne 900 looks de 30 confecções do maior pólo produtor de roupas populares da cidade, mostrou as mesmas tendências que perambularam este ano nas passarelas de Nova York , Milão e Paris. No auge, as microssaias e minivestidos que também inspiraram os estilistas do maior evento de moda brasileiro, o São Paulo Fashion Week, e finalmente dominaram a moda do Bom Retiro, no centro da capital paulistana. As tendências internacionais são lançadas praticamente ao mesmo tempo no mundo todo. ?Há desfiles transmitidos pela internet em tempo real?, diz Ivan Bismara, coordenador do curso de moda da Faculdade Armando Alvares Penteado. Não é apenas uma questão de tecnologia. A rapidez com que a moda chega ao comércio popular brasileiro tem a ver principalmente com a aceitação das peças.?Quando Jean-Paul Gaultier fez o sutiã de cones para Madonna, demorou cinco anos para que a lingerie deixasse de ser um underwear para ganhar status de roupa?, lembra o editor de moda Ricardo Oliverios. Há três temporadas, o comprimento das barras das saias e das calças subiram, mas foi agora, neste verão que a tendência virou febre entre as brasileiras. Minissaias, microvestidos e microshorts foram os modelos da vez no calor e continuam em alta no inverno. Sucesso garantidoA inglesa Stella McCartney foi uma das estilistas que apresentaram o macaquinho (macacão curto) como um hit da temporada no lançamento da coleção verão 2007 em outubro, outono na Europa. As inglesas usarão o modelito em julho, quando finalmente estará calor na região. No Brasil, a moda dos macaquinhos democratizou-se pelas ruas assim que começou o verão em dezembro. A coreana Hyun Jakim, de 41 anos, mais conhecida como Cíntia viu o novo modelo na internet no final do ano passado. Dona da confecção Menina Veneno, no Brás - bairro vizinho ao Bom Retiro , também conhecido pelas roupas populares -, ela teria como produzir o macaquinho no mesmo dia, se quisesse. Mas resolveu esperar. ?Só arrisco fabricar uma peça nova quando tenho certeza que as brasileiras vão gostar. Esperei o macaquinho aparecer na novela da Globo?, diz ela, que usa a telinha como o termômetro das tendências. Em janeiro, os macaquinhos já estavam na sua vitrine. ?Fiz algumas adaptações para vender mais?, diz ela, que sempre usa a telinha como o termômetro das tendências. Em janeiro, os macaquinhos já estavam na sua vitrine. Cintura alta?Já o balonê proposto por Ballenciaga?, ressalta Oliverios, ?levou menos de três meses para chegar ao Bom Retiro.? Há idéias que não pegam nunca. A cintura alta, por exemplo, está nas passarelas há mais de duas temporadas, mas as brasiras preferem o cós baixo.?A brasileira tem o quadril maior do que a americana ou a européia. A cintura alta aumenta ainda mais os quadris?, diz o estilista Caio Gobbi. Desenvolver tendência é um processo bem mais árduo do que copiá-las. Para chegar às coleções de Paris, Milão e Nova York, os profissionais dedicam-se a um trabalho intenso de pesquisa.Barbara Kennington, diretora criativa do site WGSN, um dos maiores da área para referências, deu o passo-a-passo. São 200 profissionais do site espalhados pelo mundo inteiro que capturam hits fashion com pelo menos 24 meses de antecedência. Música, cultura, arquitetura: todas as áreas oferecem inspirações. ?Trabalhamos olhando para os próximos 24 meses. Passados 12 meses, é hora de distribuir as pesquisas para nossos clientes?, conta Barbara. Nesta etapa, empresas de diversos setores, assinantes do WGSN, podem ter acesso às tendências do próximo ano. Segundo as pesquisas da WGSN, as macrotendências da primavera/verão de 2008 resgatam valores como boa vida.Os designers trabalham, pelo menos, oito meses na frente para desenvolver suas coleções quentes e frias. FrasesIvan Bismara, professor de moda: ?Há desfiles transmitidos pela internet em tempo real?Ricardo Oliverios, editor de moda: ?Quando Jean-Paul Gaultier fez o sutiã de cones para Madonna, demorou 5 anos para lingerie ganhar status de roupa?Barbara Kennington, especialista: ?Trabalhamos olhando para os próximos 24 meses?Colaboraram Deborah Bresser e Livia Deodato.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.