O carnavalesco mais badalado do Rio não sabe seu futuro

O carnavalesco mais badalado do Rio após o resultado dos desfiles do Grupo Especial, Paulo Barros, da vice-campeã Unidos da Tijuca, era tão desprestigiado antes do sucesso do carnaval de 2004 que chegou a ser demitido por telefone da Caprichosos de Pilares, em 2003, com apenas duas semanas de trabalho. Ele lembrou do incidente hoje, depois de circular o dia inteiro pelo barracão da Unidos da Tijuca, a fim de dar os retoques finais nas alegorias para o desfile das campeãs, que começa na noite de sábado, na Marquês de Sapucaí. ?Nem fiquei sabendo do motivo. Eu me senti muito mal com aquilo. Dei a volta por cima e agora vivo meu melhor momento?, disse. A Caprichosos de Pilares pagou caro por ter afastado precocemente o carnavalesco-revelação de 2004. A escola ficou em 13º lugar e por muito pouco não foi rebaixada. Ex-comissário de bordo, Barros, de 41 anos disse hoje que não conseguia dormirhavia dois dias. ?Estou uma ?pilha? e na expectativa do desfile das campeãs, vai ser uma consagração?, declarou. Sobre o assédio de outras escolas para tê-lo em 2005, Barros deixou claro que não pode tomar nenhuma decisão isolada. Teriade consultar primeiro o presidente da Unidos da Tijuca, Fernando Horta. ?Meu compromisso moral com a Tijuca vai até sábado.Depois disso, nem eu nem o Horta sabemos o que vai acontecer. Encontrei na escola todas as condições de trabalho e issopesa numa decisão.? Barros teve de explicar seguidamente como projetou o carro de mais impacto do carnaval do Rio, o Criação da Vida, em que 123 componentes se movimentavam como hélices da cadeia do DNA. ?As alegorias têm de ser de fácil leitura, bem definidas, para o entendimento do público. Esta foi a minha aposta, este foi o nosso trunfo.? JoãosinhoEstá cercado de suspense o recolhimento do carnavalesco Joãosinho Trinta, da Grande Rio, demitido na quarta-feira e que até hoje não havia se pronunciado. Sua assessoria de Imprensa informou que Trinta deixou a cidade para descansar. A Acadêmicos da Rocinha, escola do segundo grupo, negou em nota oficial que esteja contratando Joãosinho Trinta para o carnaval de 2005. No sábado, a agremiação levou para a Sapucaí enredo em homenagem a Trinta e o próprio carnavalesco declarou, durante a festa, quetrabalharia com muito orgulho em uma escola que não fosse do Grupo Especial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.