O colorido vibrante das ladeiras de Olinda

Depois de cumprir a "obrigação" de ver o Galo da Madrugada, no Recife, o ideal é seguir para as animadas festas do interior. Em Bezerros, a 114 quilômetros da capital, conheça os papangus (figuras mascaradas que desfilam pela cidade). Mas é nas ladeiras de Olinda, completamente tomadas por foliões de todas as idades e coloridas por vibrantes blocos e maracatus, que o carnaval pernambucano encontra sua mais perfeita tradução. Não perca o desfile do Homem da Meia-Noite, que se casou com a Mulher do Meio-Dia e da união nasceu O Menino da Tarde. Não se sabe quantos bonecos passam balançando seu braços compridos pela cidadela. Calcula-se que 340 grupos vão desfilar de sexta até a Quarta-Feira de Cinzas.No Portal do Maracatu (no Varadouro, das 20 às 2 horas), haverá apresentações de grupos de afoxé, maracatu, coco e frevo, enquanto o Pólo da Criança (no Fortim do Queijo, das 15 às 18 horas), terá programação para a criançada. O ponto de animação foi transferido para a Praça da Preguiça e passou a se chamar Pólo Vidal de Negreiros, onde será o encontro noturno das bandas alternativas pernambucanas e das bandas e orquestras de frevo. A novidade para 2004 é que haverá uma passarela na Praça do Jacaré por onde vão passar todas as agremiações.Mascarados - Folia do Papangu: Cultura da Nossa Gente é o tema do carnaval de Bezerros, que comemora o aumento do número de orquestras de frevo, que passou de seis para 12. A decoração trará reproduções dos papangus tradicionais (que datam de 1905), até os mais modernos, organizados pelos talentosos artistas da cidade. Pela primeira vez foram instaladas duas arquibancadas, uma na Praça São Sebastião - onde se concentram os blocos - e outra na Praça Centenária, para assistir ao desfile dos mascarados.Considerado o maior bloco de papangus do mundo, o de Bezerros arrasta milhares de foliões desfilando suas mais belas máscaras pelas ruas da cidade. Além deles, há a apresentação de mais de 30 blocos. A noite é reservada para as gargalhadas, quando As Virgens Motoqueiras - homens fantasiados de mulher - saem agitando as ruas, numa brincadeira que já dura 20 anos. Segunda e terça-feira serão dias de comer angu e galinha e de tomar cachaça nos 50 quiosques montados nas praças com muito frevo

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.