O Dia da Fantasia de Gorila

No Dia Mundial da Fantasia de Gorila, comemorado no próximo 31 de janeiro, pessoas de todas as crenças e nacionalidades resgatam suas roupas de gorila do armário, vestem-nas com garbo e saem batendo de porta em porta, a fim de festejar esse feriado tão peculiar. À diferença das efemérides de fim de ano, não há troca de presentes, ceia com frutas secas, reencenações dramáticas, guloseimas típicas ou sentido moral de qualquer naipe. O Dia da Fantasia de Gorila não traz renovação aos homens de boa vontade, esperança ou paz interior - trata-se apenas de uma confraternização para gente vestida de gorila, ou gorilas vestidos de gente. A data foi criada pelo cartunista Don Martin, da revista Mad, em 1964. Na tirinha, o personagem Fester Bestertester acusa o feriado de ser um embuste criado pelos fabricantes de fantasia de gorila. Na sequência, ele é repetidamente surrado por macacos que batem à sua porta - quer dizer, todos os seres que surgem para vê-lo, sejam mulher ou banana, abrem o zíper de cima a baixo para revelarem um gorila homicida. Até um gorila homicida pode abrir o zíper para revelar um igual.O emprego indumentário da fantasia de gorila é considerado uma das grandes tradições ocidentais deste século, perdendo apenas para o Dia de Falar Como Um Pirata (19 de setembro) e o hábito de usar pochetes. Um dos motes da comemoração é o seguinte: "Festeje o Dia da Fantasia de Gorila - Porque você não tem nada melhor para fazer." Trata-se de um bom argumento para divulgar a impersonalização símia. Celebridades como o cantor Robbie Williams já saíram às ruas na pele de um macaco, além do piloto de Fórmula 1 Kimi Raikkonen e o diretor do time de beisebol dos Red Sox, Theo Epstein, que a utilizou para despistar a imprensa. Até o músico Bono, vocalista do U2, foi flagrado em Nova York vestindo uma máscara de macaco, por razões insondáveis.As massas também costumam aderir aos folguedos: nos últimos cinco anos, mais de 3 mil cidadãos já correram pelas ruas de Londres na Grande Corrida dos Gorilas, que este ano acontecerá em setembro. É um evento beneficente que une o incomparável prazer de correr numa fantasia de macaco à urgente causa de proteger os gorilas-da-montanha em extinção. Como se não bastasse, é a maior aglomeração de pessoas em fantasia de gorila do mundo. Na internet, é possível encontrar vídeos amadores de sujeitos cortando a grama ou fazendo apresentações de negócios vestidos à caráter. Por aqui, até o momento, a Prefeitura de São Paulo não divulgou um calendário de eventos específico para a data. Tampouco o governador do Estado se pronunciou a respeito. Ainda não ficou claro se as autoridades locais pretendem boicotar a data ou se, quem sabe, irão finalmente abrir o zíper da cabeça aos pés e se juntar à festa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.