'O distrito desapareceu. Tive a visão do inferno', diz prefeito

Duarte Eustáquio Gonçalves Junior comentou tragédia em Mariana; pelo menos 17 pessoas morreram depois que barragem se rompeu

LUIZ VASSALLO, O Estado de S. Paulo

06 Novembro 2015 | 00h16

Atualizada às 14h23

O prefeito de Mariana, Duarte Eustáquio Gonçalves Junior (PPS), deu entrevista à Rádio Estadão sobre a tragédia no distrito de Bento Rodrigues, onde uma barragem de rejeitos se rompeu. Até as 14 horas desta sexta-feira, havia um morto e quatro feridos - o Corpo de Bombeiros chegou a confirmar 17 mortes.

"Uma tragédia, uma coisa impressionante o que aconteceu, o distrito desapareceu, sumiu debaixo da lama. Eu estava lá, as pessoas não estão querendo sair de Santa Rita, que é o local mais próximo ao Bento (Rodrigues)", disse o prefeito.

Segundo ele, estão sendo enviadas equipes para dar suporte e ambulâncias. "Estamos com tudo preparado para receber o pessoal na Arena Mariana, mas as pessoas ainda não chegaram".

Ele disse ainda que se aproximou do local do acidente e teve "a visão da inferno". "Nunca vi nada igual na minha vida. A gente que conhece o lugar olhava e não via mais nada, casa, carro em cima de telhado, casa indo embora. Teve local que a lama passou por cima das casas e levou tudo embora".

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.