O encontro com Avatar

O hotel Grand Hyatt, em São Paulo, foi o cenário do encontro entre a presidenciável pelo PV Marina Silva e o cineasta James Cameron, diretor de Avatar. O encontro, que durou 45 minutos, era desejado por Marina desde que assistiu ao filme e percebeu que Cameron havia captado a essência da vida na floresta.

Roberto Almeida e Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

12 de abril de 2010 | 00h00

Um texto de Marina sobre Avatar, relatando conexões entre o filme e sua infância, foi entregue a Cameron. Entusiasta da causa ambiental, ele perguntou à senadora como poderia ajudar.

Citando o pensador Edgar Morin, Marina disse que é fã do conceito de "comunidade de pensamentos" e defende a criação de um processo político que estabeleça nova visão de desenvolvimento. E apontou a Convenção da Biodiversidade, discutida na conferência Rio 92, não ratificada pelos EUA. "Nós temos trabalho a fazer também", concordou o diretor.

Na conversa, o cineasta exaltou a cena do filme em que a árvore dos guerreiros na"vi é derrubada, gerando ligação emocional com a floresta. "É preciso que as pessoas se reconectem com a natureza e comecem a pensar em soluções legais para os problemas", disse. Coincidentemente, Marina diz em seu texto que foi às lágrimas ao ver tal cena.

Com os atores Sigourney Weaver e Joel David Moore, Cameron veio à cidade promover o lançamento em DVD e Blu-Ray de Avatar. Nos próximos dias vai se reunir com líderes ambientalistas e indígenas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.