O mundo comemora a chegada de 2007

Fogos explodiram sobre a ponte de porto de Sydney enquanto milhões de espectadores comemoraram o ano novo. Em Londres, milhares de pessoas foram ver o Big Ben. A capital Thai cancelou seu evento principal após uma série de bombardeios mortais.Na capital da Austrália, uma das primeiras cidades do mundo a anunciar o ano novo, a comemoração foi na costa do porto para a explosão dos fogos de artifício que comemoram o 25º aniversário da ponte Iconic. Na Tailândia, os oficiais da cidade cancelaram a principal celebração de ano novo de Bangcoc depois que uma série de bombas matou duas pessoas e feriu mais de 30. Os milhares dos celebrantes concentradas no complexo central do shopping da praça do mundo para o evento e foram mandados para casa pelos policiais.Na Índia, os policiais prenderam dois suspeitos a aproximadamente um quilômetro do local das celebrações públicas principais do Réveillon de Nova Deli. O papa Bento XVI pronunciou em um serviço da festa de ano novo na cidade do Vaticano em Roma que 2007 trariam ao mundo ?paz, conforto, justiça.? Em Londres, próximo ao Big Ben, mais de 200 mil pessoas se aglomeraram perto das casas do Parlamento para prestar atenção na contagem regressiva, seguida por uma exposição minuciosa de fogos de artifício, ?grande bastante para ser ser vista por toda a capital, disse o major Ken Livingstone.Pelo menos um milhão de pessoas vão comemorar a chegada de 2007 na "Times Square", em Nova York e assistem apresentações de Christina Aguilera e Toni Braxton. Na Romênia e na Bulgária, a meia-noite marcou a história milionária, com os dois países mais novos da união européia. Os fogos de artifício trovejaram no céu das duas capitais, que foram decoradas com bandeiras azul e ouro para a ?boa vinda ao EU?. Estavam presentes o comissário Olli Rehn da ampliação do EU, o presidente de Romênia e por ministros estrangeiros da Alemanha, da Dinamarca, da Áustria e da Hungria. Em Belfast, na Irlanda do Norte, um concerto ao ar livre marca a noite de ano novo. Na Bélgica, diversas exposições de fogos foram canceladas no sábado. Nenhuma celebração oficial foi planejada em Paris, mas milhares esperaram concentradas em torno da avenida a mais famosa da cidade, champs-Elysees, para dar boas-vindas a 2007. Nas Filipinas, onde muitos acreditam o ano novo barulhento com as celebrações, policiais se dirigem e ameaçam prender qualquer um que portem fogos de artifício gigantes. Apesar do aviso, 284 pessoas foram feridas por fogos nas duas semanas antes do dia de ano novo, uma ascensão de 75% do ano passado. No Japão, milhares de pessoas escalaram montanhas, algumas o famoso Monte Fuji, para cumprimentar o primeiro alvorecer do ano. Muitos, inclusive crianças e idosos, escalam durante a noite para chegar a tempo para o nascer do sol. As polícias anteciparam 95 milhão visitantes aos templos Budistas do país.

Agencia Estado,

31 de dezembro de 2006 | 23h08

Tudo o que sabemos sobre:
reveillon

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.