''''O padre Júlio está sendo injusto comigo''''

Everson Guimarães: [br]Ex-faxineiro preso[br]Ex-funcionário da pensão de Anderson Batista,ele diz ter recebido cinco envelopes com dinheiro do padre Júlio Lancellotti

O Estadao de S.Paulo

27 Outubro 2007 | 00h00

Everson dos Santos Guimarães, um dos acusados de extorquir o padre Júlio Lancellotti, se diz vítima de uma injustiça. "O padre diz que eu pegava dinheiro há 3 anos, mas é mentira." Preso no Centro de Detenção Provisória (CDP) 1 do Belém, Guimarães viveu ontem um dia de celebridade. Foram oito entrevistas. Desde a megarrebelião do PCC, em maio de 2006, a Secretaria da Administração Penitenciária vetava a entrada de equipes de reportagem nos presídios. Abaixo, os principais trechos da conversa com o Estado. Quando você começou a trabalhar na pensão do Anderson e qual a sua função? Comecei lá em 17 de abril deste ano. Ganhava R$ 400 por mês para fazer faxina. Como você conheceu o Anderson? Morava com meu irmão na (avenida) Celso Garcia e ele me falou sobre a vaga de faxineiro na pensão do Anderson. Quantas vezes você buscou envelopes com o padre Júlio e onde ocorriam os encontros? Cinco vezes, era sempre o padre que marcava. Me encontrava em frente da igreja do Belém e na própria Rua Belém. Como eram feitos os pagamentos? Em envelopes e bastante dinheiro. Na primeira vez, o padre me entregou R$ 15 mil. Outras duas vezes foram R$ 10 mil. Também teve um de R$ 5 mil e o último de R$ 2 mil. Abria os envelopes para conferir? Não. O padre dizia quanto era, e eu levava para o Anderson. Você já conhecia o padre Júlio? Pessoalmente não. Eu já morei na rua e sabia quem ele era. Mas nunca recebi qualquer tipo de ajuda dele. Você nunca desconfiou da entrega de tanto dinheiro? Achava muito estranho, mas tinha medo de perder o emprego. Por isso não falava nada. Se achava que havia algo errado, por que não questionou o padre? Falei uma vez que não era certo tirar dinheiro das criancinhas para dar ao Anderson. Ele me deu um tapa na orelha. Qual era a relação do Anderson com o padre? Ele gostava do Anderson, tratava ele bem e eu mal. Alguma vez você ameaçou o padre ou pediu dinheiro para ele? Jamais fiz isso. Então por que ele te acusa? Ele está sendo injusto. Diz que eu pegava dinheiro com ele há 3 anos e é mentira. O Anderson é homossexual? (Risos). Eu não sou. Se ele é eu não sei.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.