''O sucesso da escola pública em Teresina será usado no Estado''

Sílvio Mendes, candidato do PSDB

, O Estado de S.Paulo

28 Outubro 2010 | 00h00

Como fazer para aumentar a receita do Estado?

Aumentar impostos é uma alternativa cômoda, porém injusta.Pode-se aumentar a renda de duas formas: primeiro, cortando gastos, reduzindo a burocracia e racionalizando o funcionamento da máquina. O atual governo do Piauí conseguiu investir só 3,6% das suas receitas. É muito pouco. É preciso cortar os excessos e planejar a administração. O segundo ponto é incentivar quem quer produzir através de ações que criem as condições adequadas para os investimentos. Só o aumento da produção pode criar vagas de emprego e gerar renda.

Qual a estratégia principal para o seu governo?

Meu governo vai fazer o que precisa ser feito agora para criar as bases do futuro, um futuro com mais educação, saúde de qualidade, mais segurança e emprego. Vamos investir em áreas estratégicas, como educação e infraestrutura, e corrigir distorções em áreas como a saúde e a segurança pública.

Há alguma ideia para se ter uma economia sustentável?

Temos esse compromisso reforçado na aliança partidária com o PV para o segundo turno. Temos exemplos claros de danos ao meio ambiente em nosso Estado. As nascentes do Rio Parnaíba estão morrendo. Precisamos cuidar urgentemente desse problema. Por outro lado, há boas experiências de convivência do setor produtivo com ações de proteção à natureza.

O Estado vai intensificar as políticas de educação e saúde?

A educação será uma das prioridades. Temos a experiência de Teresina que nos credencia a fazer mais pelo Estado. A escola pública de Teresina é a melhor do Nordeste e a quarta entre as capitais do País, de acordo com o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). Já o Estado tem a pior nota no País. Na saúde, é preciso dotar os hospitais do interior de estrutura material e de pessoal e, assim, quebrar o ciclo de doentes de todo o Estado que vão a Teresina.

O apoio aos candidatos presidenciáveis, em segundo turno, será importante em que sentido?

É preciso dizer, antes de qualquer coisa, que qualquer que seja o presidente eleito, ele não vai governar só para o seu partido ou os seus aliados. Nós acreditamos na vitória de José Serra,e vamos buscar uma parceria administrativa que possa trazer benefícios para o Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.