O túnel pronto para o assalto. Mas foi descoberto

Era muito atividade para um terreno baldio, principalmente por ser à noite, e os vizinhos demoraram mas acabaram desconfiando. Ontem, chamaram a polícia de Taiaçu, uma cidadezinha com pouco mais de cinco mil habitantes na região de Ribeirão Preto, uma das regiões mais ricas do Estado de São Paulo. Os policiais descobriram um buraco que era, na verdade, a entrada para o túnel que ia dar direto sob o piso da agência bancária do Banespa.No terreno, o macaco hidráulico, um enxadão, um pé-de-cabra, roupas sujas de terra e fios elétricos, que teriam sido usados na conexão para iluminar o túnel. A terra retirada estava espalhada para não levantar suspeitas. Os investigadores deduziram que o piso do banco seria estourado com o macaco hidráulico, provavelmente após o final do expediente de hoje. Os assaltantes teriam dois dias para assaltar o banco, sem problemas. A polícia já tem dois suspeitos, moradores da cidade, que ainda não foram encontrados. Pela extensão e profundidade, o buraco levou várias noites da semana para ser aberto. A escavação ocorreu nos fundos de um terreno grande, e o morador vizinho não percebeu nada estranho, a não ser um barulho, uma semana antes, mas que não chamou sua atenção. Uma lanchonete funciona ao lado, mas ninguém também notara nada até a noite de ontem. O buraco estava camuflado comterra, que cobria alguns pedaços de madeira na abertura.

Agencia Estado,

23 de abril de 2004 | 16h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.