O vale-tudo para ter o corpo perfeito

Com dietas esdrúxulas e até cirurgias estéticas, musas do carnaval preparam-se com meses de antecedência

Ana Paula Scinocca, Roberta Pennafort e Rodrigo Pereira, O Estadao de S.Paulo

19 de janeiro de 2008 | 00h00

Entrar na avenida exibindo um corpo perfeito, além do samba no pé, requer muito suor e pouco apetite. Em busca de curvas, atrizes, modelos e celebridades se submetem a amargos "testes de sobrevivência" às vésperas do carnaval - quem disser que fica em casa de pernas para o alto está mentindo. Elas sabem que estarão no centro das atenções e querem sair irretocáveis nas fotografias, mesmo que o sacrifício seja enorme. Veja maisMadrinha da bateria de duas escolas - a Portela, no Rio, e a Tom Maior, em São Paulo -, Adriana Bombom, de 33 anos, está entre as musas que fazem uma maratona antes de cruzar o Sambódromo. Quatro meses antes de cair na folia, a mulata se submete a uma ração difícil de engolir: são oito claras de ovo e 50 gramas de batata cozida consumidas de duas em duas horas, todos os dias. "Podem fazer piada, mas não esquento. Quem é que vai ficar maravilhosa? Eu! Fora isso, tomo suplementos e vitaminas e só água, muita água", conta, com seus 62 quilos em 1,72 metro de altura. "Não é fácil e, na reta final, o humor fica péssimo." Para tornear ainda mais o "bom-bom" do sobrenome artístico, ela faz pelo menos 40 minutos de exercícios aeróbicos, como corrida e o transport. "É de segunda a sábado, essa vida na academia. No domingo, como a academia fecha, corro na orla." Assim como Adriana, a nova namorada do cantor Belo, Gracyanne Barbosa, de 25 anos, é outra que malha até a folia. Todos os dias ela se submete a duas horas de ginástica, mas para o carnaval a rotina é mais pesada. "Faço samba na academia e treino com um passista da Mangueira", conta a rainha da bateria da Verde-e-Rosa, no Rio, e da Império de Casa Verde, em São Paulo. Como Adriana, ela inclui clara de ovo no cardápio. A assistente de palco do programa Pânico na TV Tânia Oliveira, a Panicat, até experimentou, mas não suportou a dieta do ovo. "Não consegui, tem de ter muita força de vontade." Ela atribuiu à idade - tem 29 anos - o fato de ter engordado e precisar passar por lipoaspiração, feita em dezembro, para apresentar corpo escultural na passarela - será abre-alas da Tom Maior. Com 1,64 m, chegou a pesar 56 quilos antes da cirurgia. "Perdi 4 quilos e agora estou ótima." Apesar de ter adorado o resultado da lipo, ela prometeu disciplina este ano "para não precisar tomar medidas drásticas no próximo carnaval".É o que sempre fez a apresentadora Adriane Galisteu, veterana entre as musas, com 13 anos seguidos no posto de rainha da bateria de três diferentes escolas cariocas. Adepta incondicional de corrida e academia, mantém o peso e as medidas - 54 quilos e 1,74 m - sempre inalterados. No dia do desfile, a regra é repouso, muita água de coco e nunca usar só biquíni na Sapucaí. "Não por problema físico, mas os fotógrafos só querem flagras ousados", justifica. Ela sai este ano de terno branco à frente da Acadêmicos da Rocinha, do Grupo de Acesso, e fantasia de látex pela Unidos da Tijuca. "É um sacrifício, a fantasia é pesada, e o salto dá uma dor indescritível. Mas carnaval é isso, ame-o ou deixe-o."Destaque da Gaviões da Fiel e da Salgueiro, a apresentadora Sabrina Sato vai na contramão das outras musas. Apesar das férias do programa Pânico, ela diz que cumpriu agenda pesada de gravações de comerciais e eventos nas últimas semanas, o que a impediu de se exercitar ou seguir dietas. "Há dois meses estou longe da academia, estou até magrela", diz, rindo. "Pra ficar gostosa, tenho de malhar.""Não vou mudar meu corpo por causa do carnaval", assegura Sabrina, que creditou à sua total falta de disciplina o fato de dispensar seu personal trainer e as aulas de boxe. "Não consigo me organizar, acordar cedo para ir à academia." Garantiu, no entanto, empenho nas duas escolas de samba e preparo físico de sobra para os desfiles em São Paulo e no Rio, além da comemoração de seus 27 anos, no dia 4, em dois trios elétricos em Salvador. "Não sambo igual às mulatas, mas pra uma japonesinha estou muito bem."Desta vez destaque no Salgueiro, Viviane Araújo, também no 13º ano de Sapucaí, não tem vergonha de dizer que gosta de comer e recorre, sim, aos milagres da cirurgia estética. Aos 32 anos, a ex-mulher de Belo conta que fez lipoaspiração, em dezembro, para aparecer no Sambódromo "bem sequinha". "Alimentação é o meu problema. Odeio dieta. Na avenida, vejo olhares de admiração, de carinho. Inveja eu nem olho. Sei que sou uma pessoa esperada."Existem também as rainhas que nem se dão ao trabalho de dar entrevista contando o que andam fazendo: delegam a tarefa a assessores, que sabem de cor nome e sobrenome do personal, do nutricionista, do professor de samba... Assim acontece com Grazielli Massafera, desde o carnaval passado na Grande Rio, e a miss Natália Guimarães, recém-chegada à Vila Isabel. Ambas são empresariadas por Márcia Marbá, irmã da apresentadora Angélica. Grazielli faz musculação três vezes por semana, corre na praia para ganhar resistência e se esfalfa nos ensaios da escola. Ela não faz dieta - tem tendência a emagrecer, coitada!Natália malha com o mesmo treinador e, como é novata, faz aulas de samba. A miss, quando não tem tempo de malhar, sobe de escada os 24 andares do apart-hotel em que vive, no Rio.QUEM NÃO TEM CÃO...Sem a mesma genética e disposição, outras mulheres preferem a ajuda das clínicas de estética para esculpir seus corpos. As vedetes são aparelhos como o power plate, por exemplo, queridinho da popstar Madonna. Capaz de torrar 200 calorias em 12 minutos, ele é ideal para quem não gosta de passar horas na academia. Cada sessão - são recomendadas três por semana - custa entre R$ 100 e R$ 150. Outro aparelho bastante procurado é o cellutec, capaz de drenar e derreter gordura localizada. Mais uma opção é o mantus, alternativa para reduzir medidas e evitar a flacidez. E, por fim, de origem israelense, o bella contour - tratamento feito com ultra-som para combater a celulite e a gordura localizada. Fora o universo dos aparelhos, a grande sensação do momento é o chá branco, espécie de "primo" do chá verde, mas preparado de forma diferente. À venda em lojas de produtos naturais, também ajuda a eliminar gorduras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.