OAB discute auxílio jurídico a presos

A assistência jurídica para verificar a situação processual dos presos e permitir que os que têm direito aos benefícios da Lei das Execuções Penais deixem as prisões foi um dos pontos discutidos no primeiro encontro da comissão de juristas criada a convite da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seção São Paulo. A reunião ocorreu nesta sexta-feira à noite no Tribunal de Alçada Criminal (Tacrim), e foi coordenada pelo presidente da OAB, Miguel Aidar. "O objetivo é preparar em 15 dias um documento com sugestões para ser entregue ao governador do Estado", afirmou Aidar. Entre os presente estavam o juiz-corregedor dos presídios da capital, Octávio Machado de Barros Filho, o vice-presidente do Tacrim, juiz Renato Nalini, o ex-presidente da OAB e ex-secretário da Segurança Pública Antonio Cláudio Mariz de Oliveira e o ex-diretor da Casa de Detenção Luiz Camargo Wolfmann.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.