OAB diz que onda de ataques revela crise político-institucional

O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Roberto Busato, acredita que a onda de ataques ocorridos em São Paulo não pode ser considerada um fato isolado. No seu entender, "trata-se de mais uma faceta da grave crise político-institucional por que passa o País". Busato cita como exemplo a impunidade aos deputados federais que receberam dinheiro do Valerioduto, aos membros da cúpula do governo que utilizaram caixa dois de campanha e aos envolvidos em atos de corrupção."Quando a criminalidade vê a impunidade grassando entre os grandes, evidentemente que se tornam mais ousados e audazes para praticar o que praticaram.".Diante da alta criminalidade e da falta de controle sobre a Segurança Pública em São Paulo, Busato propõe que a sociedade repense uma forma de refundar o Brasil. "Nós da OAB dissemos isso em 15 de novembro de 2004, que era preciso refundar a República brasileira, que, do jeito que estava, iria para um caminho descontrolado. Esse caminho descontrolado parece que chegou ao seu ápice neste fim de semana em São Paulo".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.