OAB, Guarda Civil e banco atacados em São Caetano

Depois de interromper os ataques iniciados no começo da semana, o Primeiro Comando da Capital (PCC) voltou a agir neste sábado, 12, véspera do Dia dos Pais. A cidade de São Caetano do Sul, no ABC paulista, foi a mais atingida. Criminosos atiraram contra a sede local da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), uma base da Guarda Civil Metropolitana (GCM) e uma agência do banco Bradesco, na Estrada das Lágrimas.Testemunhas afirmaram que dois homens em uma motocicleta teriam efetuado os disparos, por volta das 5 horas. A base da GCM, na entrada do Parque Municipal Doutor José Alves dos Reis, foi o primeiro alvo. Em seguida, os criminosos atiraram contra a sede da OAB, no outro lado da rua. Na seqüência, a agência bancária foi atingida.A base da GCM teve um vidro quebrado por uma bala. No momento do ataque, um guarda fazia a vigilância no local, mas não foi ferido. Na entrada da 40ª Subseção da OAB, duas portas de vidro ficaram estilhaçadas com os tiros. Na agência bancária, apesar de duas portas de vidro terem sido atingidas, os caixas eletrônicos continuaram funcionando durante o dia. No local dos atentados, a polícia encontrou uma cápsula e dois fragmentos de projéteis calibre 380.Na capital, agentes de segurança da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) conseguiram frustrar um ataque, por volta de 10 horas, na Estação de São Miguel Paulista. Os seguranças foram avisados por passageiros de que dois homens portavam objetos suspeitos no trem da Linha F. Com os dois, que já tinham passagem na polícia, os agentes encontraram uma garrafa contendo gasolina.Na sexta-feira à noite um homem atirou um coquetel molotov contra um ônibus, na Rua Antônio Mazzante, no Grajaú, zona sul. Funcionários da empresa e passageiros controlaram o fogo rapidamente. O veículo ficou parcialmente queimado. Ninguém ficou ferido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.