OAB quer investigar vazamento de informações da Hurricane

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cezar Britto, também quer que sejam investigados os responsáveis pelo vazamento de informações do inquérito relacionado à Operação Hurricane (furacão, em inglês). O pedido foi feio em manifesto publicado no site da OAB. A operação prendeu na semana passada 25 pessoas, entre juízes, empresários e delegados por suspeita de formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. O STF já determinou abertura de inquérito para apurar o vazamento. Segundo o presidente da OAB, é preciso que se investigue todas as pessoas que tiveram acesso ao processo, como integrantes da Polícia Federal, membros do Ministério Público e advogados. De acordo com nota publicada no site da OAB, Cezar Britto disse que as quebras de sigilo de operações anteriores foram feitas por autoridades policiais. ?O sigilo de justiça é importante no regime democrático e, por isso mesmo, sua quebra, como ocorreu na Operação Furacão, deve ser amplamente investigada?, registra o Cezar Britto. Ele acrescentou que a entidade já designou um grupo de advogados para acompanhar a investigação. As informações são da Agência Brasil.

Agencia Estado,

20 Abril 2007 | 14h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.