OAB quer regularizar visitas de advogados a presos

O presidente da OAB-SP Luiz Flávio Borges D´Urso se reuniu com o secretário da Administração Penitenciária, Antonio Ferreira Pinto, na sede da secretaria, para tratar da uniformização nos horários de visitas dos advogados nos presídios e da restrição ao ingresso de advogados em algumas unidades prisionais do estado.D´Urso apresentou ao secretário, nesta terça-feira, 1º, um levantamento das unidades do interior, feitas pelas 216 Subsecções da OAB, nas quais o atendimento ao advogado não é satisfatório. O mapeamento apresentado pela OAB-SP cita as unidades de Araçatuba, Araraquara, Campinas/Ortolândia, Itirapina, Jaú, Lavinia/Mirandópolis, Lucélia/Pracinhas, Mococa, Piracicaba, President Prudente, Rio Claro e Serra Azul.Segundo a OAB, o advogado enfrenta problemas como falta de condições para o advogado se encontrar com os clientes em conversa reservada nos parlatórios, morosidade no cumprimento de alvarás de soltura e diferentes horários nas unidades prisionais, que causam transtornos. "Entendemos o drama vivido pelo Estado, mas queremos ajudar para que as condições previstas em lei possam ser cumpridas no sistema carcerário", afirmou D´Urso.De acordo com o secretário Ferreira Pinto, que se comprometeu em buscar soluções, a situação no sistema prisional é de crise aguda, com 19 presídios destruídos. "Vou pedir informações aos diretores, ver o que pode ser sanado e responder caso a caso", ponderou Ferreira Pinto. Ele lembrou que os R$ 50 milhões liberados pelo governo federal, recentemente, não poderão ser utilizados em reformas. Ressaltou, também, a impossibilidade de autorizar o ingresso do advogado quando não há segurança ou possibilidade física, como no caso de Araraquara. O secretário, contudo, considerou viável a uniformização dos horários, medida que deve ser implantada por circular.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.