OAB suspende advogados ligados a traficantes cariocas

A seção fluminense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) julgou nesta quinta-feira quatro advogados acusados de ligação com o tráfico de drogas. Sérgio Correia de Barros, Jair Muniz Cavalcanti, Luiz Alberto dos Santos foram suspensos por 90 dias, pena máxima preventiva. João Bosco de Freitas não foi punido preventivamente.Os quatro profissionais ainda passarão pelo julgamento do mérito e podem ser expulsos dos quadros da OAB. Barros foi preso por ter oferecido armas a policiais em troca da liberdade de um traficante.Cavalcanti foi preso em flagrante com 19 quilos de cocaína no carro. Freitas teria como cliente o traficante Ernaldo Pinto de Medeiros, o Uê, assassinado na quarta-feira em motim no presídio Bangu 1.Santos é acusado de atuar como ?pombo-correio? de criminosos encarcerados em penitenciárias do Rio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.