OAB vai investigar advogados que estejam assediando parentes

Denúncias apontam que advogados estão tentando convencer familiares a entrar com processos indenizatórios

Talita Figueiredo, O Estado de S.Paulo

08 de junho de 2009 | 18h53

A Ordem dos Advogados do Brasil do Rio (OAB-RJ) informou nesta segunda-feira, 8, que vai instaurar processos disciplinares para apurar a conduta dos advogados que estejam assediando parentes das vítimas do voo 447 da Air France. A entidade recebeu denúncia de que há diversos advogados brasileiros e estrangeiros que tentam convencer as famílias a entrar com processos indenizatórios em decorrência do acidente.

 

Veja também:

video Vídeo: Operação de resgate

lista Todas as notícias sobre o Voo 447

som Ouça a coletiva desta segunda-feira sobre o resgate dos 16 corpos

especialEspecial: Os desaparecidos do voo 447

especial Especial: Passo a passo do voo 447

mais imagens Galeria de fotos: buscas do Voo 447

mais imagens Galeria de fotos: homenagem às vítimas

blog Blog: histórias de quem quase embarcou

especialConheça o Airbus A330 desaparecido no trajeto Rio-Paris  

especialCronologia das tragédias da aviação brasileira

especialCronologia dos piores acidentes aéreos do mundo

 

"Recebemos a lamentável denúncia e já pedimos aos familiares para que identifiquem os profissionais que estariam cometendo essa conduta ética reprovável", disse o presidente da OAB-RJ, Wadih Damous. Ele comunicou o Pleno do Conselho Federal sobre o fato. "Essa é uma prática que merece o nosso mais veemente repúdio", afirmou o presidente da OAB fluminense", concluiu.

 

Na semana passada, a entidade recebeu denúncia da Air France, assinada pela diretora geral da companhia no Brasil, Isabelle Birem, de que diversos familiares estavam recebendo ofertas de "serviços advocatícios".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.