Objetivo é policiamento sem violência

O policiamento comunitário é recomendado pelas Nações Unidas como forma de combate à criminalidade sem emprego da violência em centros urbanos. Os postos financiados pelo Pronasci funcionam 24 horas, todos os dias da semana, como batalhões avançados nos bolsões de pobreza, onde falta a presença do Estado. O comandante e o sub são escolhidos entre moradores, o que facilita as ações preventivas num ambiente de entrosamento entre policiais e moradores. A idéia é que os agentes façam ronda sempre na mesma região, tornando-se conhecidos da população. "Não queremos uma polícia temida pela população, violenta, que bata o pé para empurrar uma porta ao entrar'', disse o ministro Tarso Genro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.