Obra da Linha 5 começa, com seis meses de atraso

O governo do Estado de São Paulo começou ontem as obras de prolongamento da Linha 5- Lilás do Metrô, em Santo Amaro, na zona sul da capital. O ponto de partida é a construção da Estação Adolfo Pinheiro, a primeira do trecho de expansão, que vai do Largo 13 até a Chácara Klabin. A previsão é de que a linha fique completa em 2012. As obras começaram com pelo menos seis meses de atraso. A Secretaria dos Transportes Metropolitanos havia anunciado em abril de 2008 a desapropriação dos imóveis e informou que as Estações Adolfo Pinheiro e outras quatro (no total, serão 11) estariam prontas em 2010. Ontem, foi anunciado que a Adolfo Pinheiro ficará pronta no primeiro semestre de 2011. A secretaria afirma que não houve atraso, pois considera que o "cronograma oficial só é estruturado a partir da assinatura do contrato para realização da obra, o que ocorreu no início de julho". A reportagem apurou, no entanto, que a secretaria teve dificuldades durante a desapropriação dos terrenos. Por causa de pressão de moradores e lojistas, o Metrô chegou a modificar o projeto. Até agora, foram desapropriados 60 dos 370 imóveis previstos para o prolongamento da via. Além disso, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) suspendeu preventivamente por 20 dias, no início deste ano, o processo de licitação. ZONA AZUL VERTICAL Durante o evento, o prefeito Gilberto Kassab afirmou que deverá ser lançado nas próximas semanas o edital para a construção dos "estacionamentos verticais" na capital. Em abril, o Estado revelou o projeto de Zona Azul vertical. "Esperamos assim liberar as ruas de estacionamentos de veículos até nos dois lados." Kassab disse que foram mapeados 40 pontos propícios para receberem o novo estacionamento. O prefeito também confirmou que serão firmadas parcerias com a iniciativa privada, que ficará encarregada da construção e da operação do serviço.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.